Vera Duarte elogia receptividade das Nações Unidas a proposta para limitar acumulação de riqueza

PorExpresso das Ilhas, Lusa,22 mai 2018 10:10

Vera Duarte
Vera Duarte

A escritora e jurista Vera Duarte manifesta-se "muito entusiasmada" com a receptividade das Nações Unidas à sua proposta sobre a limitação da acumulação de riqueza individual, que entregou este mês a António Guterres.

Vera Duarte propôs, há dois meses, a adopção de uma Convenção Internacional que estabeleça limites à posse individual de riquezas, tendo entregue formalmente a proposta ao secretário-geral da ONU, António Guterres, e ao sub-secretário-geral, Adama Dieng, no âmbito do primeiro encontro de Academias de Letras da CPLP, que aconteceu no início do mês em Nova Iorque.

"Ia sem muita esperança de poder entregar e também com aquele cepticismo normal, porque documentos desse tipo, que são muito da área da utopia, têm um caminhar mais longo e mais difícil. Mas vim verdadeiramente entusiasmada com a hipótese - não digo para amanhã, nem para depois de amanhã - de vir a desembocar em qualquer coisa que possa ser útil para a humanidade", disse ontem Vera Duarte à agência Lusa.

De acordo com a escritora, António Guterres agradeceu "muito simpaticamente" a proposta, tendo o assunto sido abordado detalhadamente com Adama Dieng, que considerou "interessante" começar por uma declaração em vez de uma convenção.

"Já estamos a dar alguns passos", sublinhou, garantindo que Adama Dieng poderá visitar Cabo Verde para um encontro de trabalho sobre este assunto.

Em Novembro, a Universidade Zumbi dos Palmares, no Brasil, vai realizar várias actividades no âmbito do Mês da Consciência Negra, tendo como convidados precisamente Adama Dieng e Vera Duarte, naquela que será mais uma oportunidade de voltar a abordar o assunto.

"Toda a gotinha de água que pudermos pôr neste desregulamento do mundo é qualquer coisa que nos interpela. Vim bastante satisfeita com o andamento", considerou a escritora, sublinhando a receptividade de várias outras personalidades que participaram no encontro, como o antigo presidente brasileiro José Sarney, a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Portugal, Teresa Ribeiro, e a secretária Executiva da CPLP, Maria do Carmo Silveira.

"Todos mostraram uma grande abertura para um apelo desse tipo, dizendo da necessidade que o mundo tem de introduzir algum elemento em tanta desregulação. Há esse sentimento positivo de poder estar a fazer alguma coisa", continuou a também activista e prémio Norte-Sul de Direitos Humanos do Conselho da Europa.

Há dois meses, a escritora enviou uma carta ao escritório da ONU em Cabo Verde, pedindo reenvio à sede da organização, onde propôs uma Convenção Internacional que estabeleça limites à posse individual de riquezas, distribuindo os valores restantes pelos mais pobres.

Vera Duarte fundamentou a ideia com o facto de 1% da população deter 80% da riqueza mundial e de os oito homens "mais ricos do mundo possuírem tanta riqueza quanto os 3,6 mil milhões de pessoas que compõem a metade do planeta".

A escritora disse ter a "certeza" que o apelo vai esbarrar em vários interesses, num mundo de neoliberalismo, mas considerou que os "cidadãos de boa vontade" devem fazer algo pela humanidade.

Vera Duarte disse que não estabeleceu nenhum limite de riqueza, entendendo que essa tarefa será dos economistas e dos técnicos da área, mas considerou que deve ser baseada numa relação entre o PIB per capita e o PIB da Nações e o nível de riqueza dos indivíduos.

A activista lembrou que a "riqueza desmesurada" muitas vezes está ligada a grandes tristezas e tragédias, dando exemplo da escravatura e do trabalho escravo, das vendas de armas e de drogas ou da extracção de petróleo.

"Normalmente, as grandes riquezas vêem de algum mal que é infligido à Humanidade, para um, dois ou três terem aquelas riquezas astronómicas que nunca mais vão conseguir gastar", sustentou Vera Duarte, que foi membro da Comissão Internacional de Juristas da Comissão Africana para os Direitos Humanos e dos Povos e do Centro Norte Sul do Conselho de Europa.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,22 mai 2018 10:10

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  22 mai 2018 10:12

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.