Cabo Verde é a terceira melhor democracia de África mas está a perder pontos

PorExpresso das Ilhas,29 out 2018 10:37

Segurança é um dos sectores onde Cabo Verde tem as piores classificações
Segurança é um dos sectores onde Cabo Verde tem as piores classificações

Cabo Verde ‘ganhou’ uma posição no ranking das melhores governanças em África. Ainda assim, o relatório da Fundação Mo Ibrahim mostra uma descida na pontuação final de Cabo Verde relativamente ao último ranking publicado.

A Classificação é liderada pelas Maurícias, pelas Seychelles e Cabo Verde, os únicos países a ultrapassarem os 70 pontos na classificação final do ranking Mo Ibrahim para a governança africana.

No entanto, no caso de Cabo Verde, há uma degradação na pontuação final e que se vem acentuando desde 2016. Na altura, Cabo Verde conseguiu 72 pontos, no ano passado a pontuação desceu para os 71.9 e este ano, apesar de ganhar uma posição, Cabo Verde fica-se pelos 71.1 – Seychelles é segunda com 73.2 e Maurícias primeira com 79.7.

Alertas

Apesar da classificação obtida por Cabo Verde, a Fundação Mo Ibrahim alerta para a degradação da pontuação do país dizendo que três “países que ainda integram o top5 registam um declínio de pontuação ao longo dos últimos cinco anos”. São eles: Maurícias (-0.7), Cabo Verde (-0.8) e Botsuana (-3.7).

Cabo Verde tem as piores classificações nos sectores Segurança e Estado de Direito, de Participação e Direitos Humanos, Desenvolvimento Económico Sustentável e Desenvolvimento Humano.

As subcategorias de Ambiente de Negócios, Infraestrutura e Educação são aquelas que registam uma redução mais acentuada.

No relatório, é considerado "preocupante" que Cabo Verde, juntamente com o Botsuana, Namíbia e África do Sul, estejam no top 10 da tabela geral em termos de Transparência e Responsabilidade e sejam simultaneamente os que pioraram mais na última década.

O Índice Ibrahim de Governação Africano (IIAG) mede anualmente a qualidade da governação em 54 países africanos através da compilação de dados estatísticos do ano anterior.

Este ano a informação foi recolhida junto de 35 fontes oficiais e usada em 102 indicadores, dos quais 27 para a categoria de Segurança e Estado de Direito, 19 para Participação e Direitos Humanos, 30 para a categoria de Desenvolvimento Económico Sustentável e 26 para Desenvolvimento Humano.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,29 out 2018 10:37

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  21 jul 2019 23:22

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.