Praia recebe em Junho intercâmbio inclusivo entre profissionais da CPLP

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,27 mai 2019 7:21

1

​A ANAPEE-CV promove, de 06 a 08 de Junho, o I intercâmbio inclusivo entre profissionais dos países da CPLP, um evento que visa debater temáticas ligadas à acessibilidade, cultura, educação e desporto e promover a inclusão social.

Em declarações à Inforpress, a presidente da Associação Nacional de Apoio para Educação Especial de Cabo Verde (ANAPEE-CV), Rosária Almeida, adiantou que o evento realiza-se em parceria com a Associação Gracelino Barbosa, na Cidade da Praia.

A iniciativa, de acordo com esta responsável, conta com a presença de participantes a nível da Comunidade de Países da Língua Portuguesa (CPLP) para a partilha de conhecimentos, vivências e perspectivas sobre a inclusão, com vista a criação de uma plataforma para a conexão e gestão das melhores práticas que se adequam à realidade de cada país.

“Já temos a confirmação de especialistas de Angola, Portugal e Brasil, num total de 26 participantes, que durante esses dias irão partilhar com os nossos profissionais, nas diferentes vertentes da deficiência, e esse intercâmbio envolve professores, terapeutas, psicólogas/os, fisioterapeutas, assistentes sociais, pais e todos os interessados pela Inclusão Social”, elucidou.

Durante três dias, conforme avançou, serão abordadas as situações mais comuns vividas pelas pessoas com deficiência e seus familiares, fazendo do espaço um lugar de encontro humano, tendo defendido a necessidade de capacitação dos profissionais para melhor responder às necessidades das pessoas com necessidades especiais.

Segundo disse, o I Intercambio inclusivo conta com um programa diversificado e a participação de oradores e especialistas internacionais, com o propósito de debater temáticas ligadas à acessibilidade, cultura, educação e desporto, visando contribuir para a melhoria das condições de acesso e oportunidades em diferentes contextos sociais das pessoas com deficiência.

“A educação é a porta de acesso para a promoção da inclusão, porque só através disso poderemos criar mecanismos e projectos e adoptar politicas e medidas que melhor se adequam à realidade das pessoas com deficiência em Cabo Verde e garantir a sua integração social”, disse.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,27 mai 2019 7:21

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  21 nov 2019 23:21

1

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.