TICV transportou 575 passageiros em dois meses

PorExpresso das Ilhas, Lusa,9 jun 2020 10:44

A companhia aérea cabo-verdiana TICV (ex-Binter CV) anunciou hoje que transportou 575 passageiros em voos autorizados desde que foi declarado o estado de emergência devido à COVID-19, no final de Março, levando à suspensão das ligações domésticas.

Em declarações à Lusa, o director-geral da Transportes Interilhas de Cabo Verde (TICV), Luís Quinta, explicou que o estado de emergência “previa que fosse garantido um nível de prontidão das tripulações para missões de apoio nos transportes de urgência”.

O estado de emergência em Cabo Verde, declarado pela primeira vez no país pelo Presidente da República, entrou em vigor em 29 de Março para, entre outras medidas, suspender todas as ligações, marítimas e aéreas, entre as ilhas, tentando assim evitar a transmissão da doença. Apesar de ter sido progressivamente levantado nas diversas ilhas entre o final de Abril e 29 de maio, as ligações aéreas interilhas só serão retomadas no final de Junho, medida preventiva decidida pelo Governo cabo-verdiano.

Segundo o director-geral da TICV, desde o início do estado de emergência e até ao final de maio a companhia, a única a operar as rotas domésticas, realizou “53 missões, nomeadamente dois voos de apoio a embaixadas para repatriamento de cidadãos estrangeiros”. Foram igualmente garantidos 51 voos de evacuações médicas, que “transportaram também amostras biológicas e equipamento técnico para as diversas ilhas do arquipélago”.

“Transportámos ao longo destes dois meses 575 passageiros, sendo os mesmos apoiados pela nossa equipa e com as devidas proteções que esta altura exige. Não houve conhecimento de nenhum tipo de transmissão de COVID-19 a bordo. Foram transportados dois casos suspeitos, pelo que foi necessário activar os protocolos de higiene, a subsequente limpeza da aeronave e o controlo da tripulação”, afirmou Luís Quinta.

A TICV divulgou em Março que investiu nos últimos quase cinco anos 13 milhões de euros nas ligações aéreas cabo-verdianas, empregando 140 pessoas.

“Estamos a preparar a retoma dos voos domésticos para o dia 30 de Junho, aplicando as medidas de segurança e higiene que em breve serão anunciadas pelo respetivo ministério e autoridade aeronáutica”, garantiu ainda o director-geral da TICV.

A companhia realizava, na época alta, até 28 voos diários nas ligações entre as ilhas cabo-verdianas e atingiu em 2019 um milhão de passageiros transportados em Cabo Verde.

Antes da suspensão, as ligações aéreas de passageiros para sete ilhas do arquipélago eram garantidas pela TICV com nove rotas operadas por três ATR-72 500, com capacidade para 72 passageiros.

“A TICV desempenha um papel essencial não só no apoio à deslocação aérea das equipas técnicas da Proteção Civil, como, acima de tudo, um papel essencial no assegurar o transporte de pacientes, evacuações médicas e transporte de equipamentos de saúde e técnicos”, enfatizou o director-geral da companhia.

Acrescentou que ao longo de 2019 a TICV realizou 600 evacuações médicas, das quais 93 recorrendo ao uso de maca. “Este ano de 2020 já fez cerca 270 evacuações, tendo em 52 delas usado a maca”, explicou.

Cabo Verde regista um acumulado de 567 casos da doença diagnosticados desde 19 de Março, com cinco óbitos, mas 270 já foram dados como recuperados.

A pandemia de COVID-19 já provocou mais de 404 mil mortos e infectou mais de sete milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,9 jun 2020 10:44

Editado porSara Almeida  em  29 nov 2020 23:21

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.