ICCA regista aumento de crianças vendendo nas ruas devido a fragilidade económica das famílias na Boa Vista

PorInforpress, Expresso das Ilhas,13 jun 2021 7:43

O impacto económico da COVID-19 associado à falta de rendimento das famílias fez aumentar o número de crianças a vender nas ruas da cidade de Sal Rei, e mesmo nos povoados, empurrando-as para o risco deste tipo de trabalho.

Em declarações aos jornalistas, a propósito do Dia Mundial contra o Trabalho Infantil, assinalado neste sábado, 12 de Junho, o delegado do Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA), na Boa Vista, Odailson Freitas, centrou a sua análise no aumento de crianças a vender nas ruas, entre outros produtos, rebuçados e salgados.

“Neste momento não temos um cenário alarmante de trabalho infantil na ilha, mas tendo em conta a situação de covid-19 em que muitas famílias estão a viver momentos de fragilidade financeira, muitas vezes acabam por colocar os filhos na rua a vender, para complementar o sustento ou levar algum rendimento para casa. Mas isto não se justifica”, afirmou.

Aquele responsável explicou que, quando se apercebe destas situações contactam os pais para se inteirar e fazer um diagnóstico da situação, sensibilizando-os sobre o risco e o perigo que correm as crianças, e os casos reincidentes são encaminhados para o Ministério Público.

Ainda sobre a sensibilização, Odailson Freitas contou que informam aos progenitores e encarregados de educação sobre as implicações tanto no desenvolvimento físico e psicológico, como no seu rendimento escolar, o cansaço, além do nível de exposição estando nas ruas, como por exemplo, sofrer algum tipo de abuso.

O delegado do ICCA acrescentou que, ao mesmo tempo, há casos que fazem o acompanhamento psicológico, assim como seguimento, orientando os pais para tentar perceberem melhor a situação.

Odailson Freitas informou que o ICCA na Boa Vista vem realizando actividades nas comunidades e nas escolas de forma a instruir as crianças, professores e as comunidades sobre quais os tipos de trabalho que podem fazer, para tentar diminuir casos de trabalho infantil que tem vindo a surgir, principalmente agora com a covid-19.

“Temos vindo a falar directamente com os pais e percebemos que há situações que já não estão a acontecer na rua. Mas vamos aproveitar para fazer este tipo de alerta as pessoas”, disse, indicando que as escolas de Rabil, do bairro de Boa Esperança e outros lugares como zona norte, Povoação Velha, Estância de Baixo e na cidade de Sal Rei foram os pontos escolhidos para a sensibilização.

O mesmo alerta, avançou, será feito com distribuição de panfletos informativos para que cada vez se ver menos crianças a vender nas ruas.

“Queremos mostrar os riscos que as crianças correm com a venda na rua. O ICCA, em termos de ajuda económica, encaminha e orienta as famílias sobre as instituições que poderão procurar apoio”, observou, sublinhando ser esta a forma de tentar ajudar as famílias, que por vezes se concretiza através de parceiros da instituição.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Inforpress, Expresso das Ilhas,13 jun 2021 7:43

Editado porSheilla Ribeiro  em  22 out 2021 23:21

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.