Maio é a ilha do País com mais denúncias de trabalho infantil – ICCA

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,12 jun 2020 11:53

A presidente do Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente apontou a ilha do Maio como a que maior número de denúncias tem tido a nível de trabalho infantil, sobretudo na área de pesca, apanha do sal e agricultura.

Maria Livramento Silva falava à Inforpress sobre a situação do trabalho infantil em Cabo Verde no âmbito do Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, que se assinala hoje, 12 de Junho, uma efeméride que visa alertar a sociedade, os trabalhadores, os empregadores e os governos sobre tal prática e a necessidade de o eliminar.

Conforme a presidente do ICCA, das 33 denúncias de trabalho infantil registadas em 2019, 11 foram da ilha do Maio, seguida de Santo Antão e Santiago, onde existem muitas crianças a vender frutas na estrada do interior.

“Os dados existentes são os que nos chegam ao ICCA através das denúncias, pelo que consideramos que não são preocupantes para o país, apesar da sua existência. A nossa preocupação maior no arquipélago tem a ver com a violação sexual”, acrescentou.

Dados sobre o trabalho infantil em Cabo Verde, segundo Maria Livramento Silva, datam de 2012 e indicam a existência de 8 por cento (%) de crianças nesta prática.

Por isso, para actualizar os dados sobre o trabalho infantil no arquipélago, afirmou que o ICCA pensa, em parceria com o Instituto Nacional de Estatística (INE), realizar, ainda este ano, um inquérito para se situar sobre o tema.

Segundo o instituto, trabalho infantil é tudo quanto uma criança faz, seja remunerada ou não, e que impede o seu desenvolvimento físico, mental, social e moral.

A presidente do ICCA admitiu, ainda, não ter recebido denúncias de trabalho infantil durante a pandemia do novo coronavírus no país.

Em mais um Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, cujo lema é “Covid-19: agora mais do que nunca, protejam crianças e adolescentes do trabalho infantil”, o ICCA tem previsto a participação de duas crianças no programa televisivo “Show da Manhã”, para falar sobre o trabalho infantil, assim como uma videoconferência para abordar o tema.

Tendo em consideração a data, o Papa Francisco fez um apelo contra o trabalho infantil, sublinhando tratar-se de um “fenómeno que priva meninos e meninas de sua infância e põe em risco seu desenvolvimento integral”, e chamou a atenção para a situação das crianças nesse tempo marcado pelo coronavírus.

Segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o trabalho infantil envolve 150 milhões de crianças de 5 a 14 anos.

A última estimativa da Organização Mundial do Trabalho (OIT), indicava que desde o ano 2000, 100 milhões de crianças foram resgatadas, reduzindo o número de 246 milhões para 152 milhões de crianças no trabalho infantil.

O trabalho infantil refere-se ao emprego de crianças em qualquer trabalho que as priva de sua infância, interfere na sua capacidade de frequentar a escola regularmente e considerado mentalmente, fisicamente, socialmente ou moralmente perigoso, sendo esta prática proibida legislação.

O Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil foi instituído pela OIT em 2002, ano da apresentação do primeiro relatório global sobre trabalho infantil na Conferência Internacional do Trabalho.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,12 jun 2020 11:53

Editado porSara Almeida  em  2 dez 2020 23:21

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.