Leão Lopes conclui viagem de circum-navegação pelas ilhas

PorAntónio Monteiro,24 out 2021 8:25

O iate Blackfish deverá ancorar esta manhã o Porto de Tarrafal de São Nicolau depois de um périplo de 17 dias pelas ilhas de Cabo Verde. Para o reitor do M_EIA (Instituto Universitário de Arte, Tecnologia e Cultura) esta viagem além de lhe ter proporcionado uma nova forma de descobrir e aprofundar o conhecimento das ilhas do arquipélago, permitiu-lhe recolher vasto material que pretende compartilhar com outras instituições seja para publicação de vídeo, livro, ou em outros suportes.

Antes do advento da aeronáutica civil, as ilhas de Cabo Verde só podiam ser visitadas por mar. Este era o único caminho pelo qual eram conhecidas e investigadas.

Há pouco mais de duas semana, numa iniciativa pessoal, o reitor do M_EIA, Leão Lopes, resolveu ressuscitar esta velha tradição, e partindo do Porto de São Nicolau, no dia 3 de Outubro, fez-se ao mar com uma pequena tripulação formada por três pessoas, para um périplo pelas 10 ilhas de Cabo Verde.

Navegando com uma tripulação experiente a comando do capitão Tomás Delgado, conhecedor de todas as ilhas, seus portos e ancoradores, Leão Lopes registou em “diário de bordo” (texto, vídeo e fotografia) toda a viagem e as impressões suscitadas e experimentadas.

Conforme avançou ao Expresso das Ilhas, todo o material recolhido será posteriormente publicado em livro e poderá ainda resultar num documentário audiovisual.

Como referido, o iate Blackfish, do Museu de Pesca do Tarrafal, zarpou de São Nicolau, no dia 3 de Outubro, e deverá completar, esta quarta-feira, a viagem de “circunavegação” pelas ilhas, quando ancorar no porto de onde partiu.

A primeira escala foi Santa Luzia, seguida de Santo Antão, São Vicente, Ilha Brava, Fogo, Santiago, Maio, Boa Vista, Sal, fechando o círculo em São Nicolau.

Em São Vicente juntou-se à equipa Walter Rossa, professor universitário da Universidade de Coimbra e um apaixonado por barcos. “Quando ele soube desta viagem, candidatou-se logo e fez uma boa parte da viagem connosco. É também um velejador e aprendi muita coisa com ele”, revelou Leão Lopes.

Desembarcar em cada ilha, contou ao Expresso das Ilhas, e encontrar pessoas com quem falar sobre assuntos diversos foi uma oportunidade única.

“Tudo isto é uma forma, pelo menos para mim, de descobrir e de aprofundar aquilo que conhecemos da nossa terra”.

Para o reitor do M_EIA, este périplo que hora chega ao término, foi uma experiência única e questiona se a sua iniciativa pessoal motivará outros cabo-verdianos a seguirem os seus passos naquilo que ele chama de missão.

“As pessoas perguntam-me se se trata de um projecto estético, mas ultimamente estou a ficar mais pela ideia de missão. A missão é descobrir a minha terra de uma outra forma e reflecti-la também em seus vários aspectos”.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 1038 de 20 de Outubro de 2021. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:António Monteiro,24 out 2021 8:25

Editado porSara Almeida  em  25 out 2021 9:22

pub.

pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.