Escola Superior de Leiria celebra acordos de apoio à educação especial em Cabo Verde

PorExpresso das Ilhas, Lusa,25 out 2021 9:24

O apoio na área educativa de pessoas com deficiência em Cabo Verde é uma das prioridades dos acordos a assinar esta semana pela direcção da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais (ESECS) de Leiria com várias instituições locais.

"Pretendemos protocolar com o Ministro do Estado, da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social um acordo de cooperação que assenta na actuação do CRID [Centro de Recursos para a Inclusão Digital] e na relevância que este tem tido na inclusão e interacção de pessoas com deficiência. Com o Ministério da Educação pretendemos reforçar a importância que o protocolo assinado em 2019 tem para ESECS, apresentando algumas ideias de como o tornar ainda mais amplo e eficaz", disse Pedro Morouço, director da escola do Instituto Politécnico de Leiria (Ipleiria).

Cabo Verde, através da associação Colmeia, mantém relações com o Ipleiria desde 2010, ano em que o país pediu ao CRID a doação de "100 brinquedos adaptados" para crianças portadoras de deficiência. Os alunos do Departamento de Engenharia Electrotécnica da Escola Superior de Tecnologia e Gestão adaptaram os brinquedos para a campanha "Mil brinquedos, Mil sorrisos", um projecto que atingiu as cinco mil unidades em 2015.

Em 2014, o CRID celebrou uma parceria com a Associação de Pais e Amigos de Crianças e Jovens com Necessidades Especiais "Colmeia", de Cabo Verde, no sentido de apoiar a avaliação de crianças e na preparação de um espaço para o seu atendimento.

Este protocolo prevê a realização de colóquios, seminários e outras acções da mesma natureza, estágios curriculares, científicos e técnicos, e o intercâmbio de informação técnica e científica.

E é no âmbito desde protocolo que o director da ESECS vai a Cabo Verde amanhã, 26 de Outubro, para dar uma aula na Universidade de Cabo Verde sobre "O Exercício Físico como veículo promotor de Saúde: abordagens e estratégias diferenciadoras".

"Nesta aula serão abordadas novas perspectivas no recurso ao exercício físico customizado. Ou seja, como adaptar esta ferramenta a cada cidadão de acordo com a sua idade, ou condição de saúde. Por exemplo, como estamos a lidar com crianças com doença oncológica, ou adultos com problemas reumáticos. Pretende-se sensibilizar a comunidade para a importância que programas desta natureza podem trazer no processo académico dos estudantes, independentemente do seu grau", explicou o director à Lusa.

Segundo Pedro Morouço, "a visita trará a possibilidade de estabelecer protocolo com o Ministério do Estado, da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social. Protocolo que pretende colocar-nos em estreita relação entre o que fazemos no CRID e a sua expansão a outras comunidades.

Estas parcerias têm como objectivo desenvolver projectos sob o lema “Diversidade Humana e a Inclusão” ".

"É intuito da ESECS demonstrar a sua vontade de colaboração em diferentes domínios, promovendo uma reforçada partilha e valorização do conhecimento”, explicou o director, que destacou encontros com o Comité Paralímpico, entre várias entidades.

As acções incluem ainda “acção de formação” a técnicos e avaliações de resultados.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,25 out 2021 9:24

Editado porAndre Amaral  em  25 out 2021 14:27

pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.