ARC+ chega hoje a São Vicente

PorAndre Amaral,11 nov 2022 16:34

A ARC+ 2022, a corrida transatlântica de duas etapas do World Cruising Club, partiu este domingo, 6 de Novembro, de Las Palmas de Gran Canaria com destino a Granada, nas Caraíbas, com 90 barcos. Pelo meio, a corrida vai ter uma paragem em São Vicente.

Ao todo são mais de 400 tripulantes que participam nesta competição que liga as Canárias e a pequena ilha de Granada situada no mar das Caraíbas e que, a partir de sexta-feira, deverão começar a chegar à Marina do Mindelo. 

Entre as 90 embarcações que partiram do arquipélago espanhol em direcção a Cabo Verde, a organização dá destaque à Ciel Bleu e à Oyster 675 Alika. A primeira por ser a mais pequena e a segunda por ser a maior de todas as embarcações que participam nesta prova náutica. 

Mas há outros motivos de destaque nesta 10ª edição da ARC+. A travessia do Atlântico em duas etapas revelou-se mais uma vez popular entre famílias aventureiras, com 36 crianças a navegar em 18 barcos diferentes, sendo o mais novo Herman Habenicht, com apenas 3 anos de idade, no Ballerina. A skipper mais nova, Ronja Dörnfeld tem 25 anos e é uma das quatro skippers femininas que partiram no domingo para a ARC+ 2022. 

A frota da ARC+ está agora a caminho de Mindelo, 865 milhas náuticas a sudoeste de Gran Canaria. 

A previsão meteorológica sugere ventos alísios de nordeste que se formam através da passagem permitindo aos barcos fazer boa quilometragem, e espera-se que a maioria da frota chegue à Marina do Mindelo na sexta-feira 11 e sábado 12 de Novembro. 

Observar a frota 

Segundo anunciou a organização, os mais recentes localizadores YB Tracking Satellite foram instalados a bordo de cada barco, permitindo à família e amigos dos participantes seguir a frota a partir do conforto da sua própria casa através do Visualizador de Frotas online. Os barcos podem também enviar textos para blogs e fotografias, afixados no website da regata para partilhar a vida a bordo. 

Quarta vez em Cabo Verde 

De recordar que esta não será a primeira vez que esta prova transatlântica passa por Cabo Verde. A regata já vai para a quarta paragem no arquipélago. A primeira aconteceu em 2019 com 90 navios. Depois em 2020, no pico da COVID-19, teve somente 20. No ano passado 72 navios chegaram à Marina do Mindelo e a presença dos velejadores teve impacto na economia da cidade. 

Em declarações à Inforpress, aquando da chegada da regata do ano passado, a directora de Operações Gerais da Marina, Jaqueline Gomes, confirmou ser uma recompensa o “sorriso” que conseguiram ver nos rostos desses clientes, pelos serviços prestados, mas também, pela beleza da Baía do Mindelo e pelo “bom tempo”, sem vento que causasse danos nas embarcações. 

Juntando a isso, a satisfação também advém de outras propostas turísticas, como o tour à ilha de São Vicente, passeios de barco para ver tartarugas em São Pedro, interacção  com a cultura local, entre outras. 

“Isto é bom, porque os nossos turistas não ficam somente nos barcos, saem de manhã e voltam à tarde e visitam todos os estabelecimentos ao redor”, sublinhou. Jaqueline Gomes afiançou que a marina, no caso, tem tentado mostrar uma qualidade nos serviços e que receberam “poucas reclamações”, de questões pontuais, que nas futuras edições, prometeu, vão ser “cada vez mais melhoradas”. 

“Através do evento Regata ARC+ vemos que há muitos velejadores que querem atravessar o atlântico e fazem reserva para vir para a marina”, justificou a responsável para quem a regata é um “grande marketing” e daí, a intenção de trabalhar na melhoria dos serviços, para atrair “cada vez mais” velejadores.

Texto publicado originalmente na edição nº1093 do Expresso das Ilhas de 09 de Novembro

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Tópicos

ARC+ Mindelo

Autoria:Andre Amaral,11 nov 2022 16:34

Editado porDulcina Mendes  em  12 nov 2022 8:36

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.