Custos de intervenção emergencial na Praia rondam os 258 mil contos

PorSheilla Ribeiro,14 set 2020 14:35

Os custos de intervenção emergencial para repor a normalidade na cidade da Praia anda à volta de 258 mil contos, revelou hoje o ministro de Estado, Fernando Elísio Freire.

Fernando Elísio Freire falava à imprensa durante uma conferência do balanço da reunião com as Câmaras Municipais sobre a chuva que assolou o país durante o final de semana.

Conforme avançou, o governo reuniu-se hoje com os presidentes das Câmaras Municipais de Santo Antão, do Fogo, da Brava e das câmaras da ilha de Santiago. Amanhã, o executivo reunirá com os presidentes das Câmaras Municipais das outras ilhas também para aquilatar os efeitos da chuva sobre os respectivos municípios.

“O governo sabe que as chuvas provocaram alguns estragos nas vias de acesso, alguns muros de protecção caíram e com grande impacto principalmente na cidade da Praia, onde o levantamento neste momento sobre os custos de uma intervenção emergencial para repor a normalidade na cidade anda à volta de 258 mil contos. Tendo em conta isso, o governo, em articulação com a CMP irá imediatamente actuar nas limpezas, desobstrução de vias, reposição da normalidade nos vários sítios que estão com dificuldades”, garantiu.

Nesse sentido, prosseguiu, o governo irá intervir a nível do Orçamento do Estado e haverá uma parte que virá de parcerias internacionais, a seu ritmo e com a sua forma própria de actuar.

Elísio Freire frisou ainda que neste momento, a prioridade é por um lado salvar vidas, não deixar que ninguém fique fora da sua morada ou que se ficar, fique em condições dignas, e repor a normalidade de circulação de pessoas e bens na capital e nos municípios.

Para o realojamento daqueles que foram afectados pelas chuvas, o governante assegurou que serão utilizados todos os edifícios que estão a disposição do Estado ou da Câmara Municipal.

“Por exemplo o estádio nacional está ao serviço da Protecção Civil e há várias famílias que estão a ser realojadas. Só aqui na cidade da Praia cerca de 60 famílias já foram realojadas, mas há famílias que precisam ser realojadas um pouco por todo Cabo Verde, pelos municípios que já reunimos hoje”, informou.

Ainda nas suas declarações o ministro do Estado afirmou que devido ao Programa de Reabilitação Requalificação e Acessibilidades (PRRA) quase todos os municípios do país, incluindo a maior parte da cidade da Praia “aguentaram bem” as últimas chuvas.

“A situação seria muito pior se não fossem as obras de drenagem que se fez na cidade da Praia nos últimos anos. E isso demonstra que quando fazemos o apelo para a não construção clandestina, para se cumprir os planos de ordenamento territorial, estamos a salvar vidas. É nesse quadro que iremos actuar, reforçando a autoridade do Estado nestas localidades, reforçando a autoridade municipal que depende dos municípios para que todos possam cumprir e continuarmos o caminho de sermos um país mais resiliente, principalmente quando chove”, apontou. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,14 set 2020 14:35

Editado porSara Almeida  em  16 set 2020 7:29

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.