PR condena sublevação armada em São Tomé e Príncipe. Governo acompanha situação com preocupação

PorSheilla Ribeiro,25 nov 2022 14:54

O Presidente da República, José Maria Neves, condenou hoje a sublevação armada que aconteceu esta madrugada em São Tomé e Príncipe. Já o governo diz estar a acompanhar com preocupação a situação naquele país criada pela tentativa de golpe de Estado protagonizada por um grupo de militares.

“Felizmente, a situação já está sob controle das legítimas autoridades do país. Condenamos veementemente esta tentativa de ruptura constitucional e solidarizamo-nos inteiramente com o Presidente da República, o Governo e o Povo de São Tomé e Príncipe” escreveu José Maria Neves no seu Facebook.

Por seu turno, o governo manifestou a sua preocupação através de um comunicado enviado à comunicação social.

“O Governo de Cabo Verde manifesta a sua inteira solidariedade às autoridades de São Tomé e Príncipe, e espera que a normalidade institucional e a estabilidade possam ser imediatamente retomadas em São Tomé e Príncipe, repondo os valores fundamentais do Estado de Direito democrático”, lê-se.

Um grupo de homens terá invadido esta noite o quartel militar de São Tomé e Príncipe, fazendo um refém e um ferido grave, tendo o ataque sido neutralizado ao início da manhã por volta das 6h00 da manhã (05h00 em Cabo Verde), com a detenção dos elementos e já foi aberto um processo de investigação, disse à Lusa fontes locais.

Segundo fonte médica, durante o ataque, um homem ficou ferido com gravidade devido a agressões, mas já se encontra a recuperar.

A mesma fonte adiantou que os assaltantes tinham idades entre os 21 e os 24 anos e tiveram ajuda de “alguns soldados internos, que permitiram a entrada no quartel”.

O ex-presidente da Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe, Delfim Neves, foi detido esta manhã, conforme anunciou esta sexta-feira o primeiro-ministro são-tomense, Patrice Trovoada.

“O Estado Maior informou-me que detiveram algumas pessoas, na base de declarações do primeiro grupo de quatro [atacantes] que foi detido e neutralizado. Alguns nomes mais conhecidos, Arlécio Costa, está detido no quartel e Delfim Neves também está detido no quartel”, avançou o primeiro-ministro, citado pela Lusa.

De referir que estava prevista uma visita a Cabo Verde de três dias do chefe de Estado de São Tomé e Príncipe a partir do próximo domingo.

Entretanto, segundo a RCV, a visita foi cancelada devido aos últimos acontecimentos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,25 nov 2022 14:54

Editado porAndre Amaral  em  26 nov 2022 9:03

pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.