​Projecto de reforço de capacidades de combate às alterações climáticas lançado hoje na Praia

PorExpresso das Ilhas,16 mai 2022 14:09

O Projecto “Reforçar as capacidades de Cabo Verde na abordagem dos efeitos das alterações climáticas em sectores chave da Economia Azul” foi lançado hoje, com o objectivo de capacitar a todos os actores chaves das diversas áreas da economia azul, e está orçado em quinhentos mil dólares aproximadamente.

Em declarações aos jornalistas, hoje, na Cidade da Praia, a representante da FAO em Cabo Verde, Ana Laura Touza sublinhou a importância da economia azul para o desenvolvimento de um Estado vulnerável às alterações climáticas, como é o caso de Cabo Verde.

“É um projecto financiado pela FAO, com o objectivo de capacitar todos os actores chaves das diversas áreas da economia azul, nomeadamente aquacultura, sector da pesca, do turismo e energia. Também a partir deste financiamento, se vai formular o plano de trabalho para acção climática, relativamente ao sector da economia azul”, disse.

Ana Laura Touza indicou ainda que um outro objectivo do projecto é a formulação de uma proposta de projecto mais alargada para o fundo para executar projectos de mais de dez milhões de dólares, investimentos em Cabo Verde.

“O montante deste projecto é por volta de quinhentos mil dólares e é um projecto chave, curto, por volta de oito mês, para criação de capacidade, planeamento e sobre tudo para reforçar e ter tudo pronto para um outro projecto mais alargado que terá por objectivo incorporar toda a parte climática, a sustentabilidade, todas as acções relativamente da área da economia”, explicou.

Por seu turno, o Secretário de Estado das Finanças, Alcindo Mota, sublinha o facto de que Cabo Verde é um dos países “mais impactados”, pelas mudanças climáticas, sendo um Estado insular em desenvolvimento, “portanto um dos eixos fortes do desenvolvimento do país ancora-se na economia azul”.

“É um importante acordo, é a primeira vez que estamos a aceder o fundo verde para o clima, essencialmente nós estaremos aqui hoje para um seminário técnico e o objectivo é termos a FAO, a nos apoiar com toda a sua tecnicidade, por forma a apresentamos, diria, projectos ao fundo verde para o clima, e acedermos portanto esse importante canal de financiamento para a economia azul em concreto”, considerou.

O projecto “Reforçar as capacidades de Cabo Verde na abordagem dos efeitos das alterações climáticas em sectores chave da Economia Azul” visa criar as capacidades dos principais sectores da Economia Azul através do reforço do conhecimento e compreensão sobre os impactos das alterações climáticas na Economia Azul.

O projecto visa contribuir para a construção de um ambiente favorável e necessário de apoio ao planeamento, a programação e a implementação de actividades financiadas pelo Fundo Verde para o Clima (GCF), no âmbito de um Pipeline Climático da Economia Azul (apoiado por um Plano de Investimento Climático da Economia Azul e uma Estratégia de Financiamento Climático da Economia Azul).

De uma forma mais geral, será prestado apoio para identificar as necessidades de investimento noutros sectores relevantes nos quais a FAO possui uma vantagem comparativa (Pescas e Economia Azul, Agricultura, Silvicultura e Ecossistemas Florestais, Segurança Alimentar e Hídrica, Sistemas de Alerta Precoce, etc.) que, juntamente com o Pipeline Climático da Economia Azul, serão integrados no Programa Nacional de Cabo Verde a desenvolver pela ONUDI.

O projeto ajudará o Governo de Cabo Verde a integrar plenamente as questões climáticas na Economia Azul e na implementação das prioridades definidas na Contribuição Determinada Nacional e no Programa Nacional de Adaptação.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,16 mai 2022 14:09

Editado porAndre Amaral  em  17 mai 2022 14:17

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.