Cabo Verde vai implementar brevemente experiência piloto para utilização do 5G

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,20 abr 2022 16:04

O presidente demissionário do conselho administrativo da Agência Reguladora Multissetorial da Economia (ARME), Isaías Barreto da Rosa, anunciou hoje a existência de uma experiência piloto para a utilização do 5G no País, a ser implementada brevemente.

Isaías Barreto da Rosa fez esse anúncio em declarações à imprensa, à margem da XIV Assembleia Geral da Associação de Reguladores de Comunicações e Telecomunicações da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (ARCTEL-CPLP), a ter lugar na Praia sobre o lema “Cibersegurança e Ciber-resiliência — Digitalização e Prevenção”.

“O 5G é uma tecnologia emergente importante que, naturalmente, deverá ser implementado nos diversos países, também de forma gradual, levando em consideração as especificidades do país”, disse, sublinhando que existem casos concretos em que se pode utilizar o 5G, nomeadamente numa cirurgia remota e na formação utilizando a realidade virtual.

No caso de Cabo Verde, assegurou a existência de um projecto para a realização de uma experiência piloto, e adiantou que a entidade reguladora já tem tudo pronto, tendo identificado o espetro e avançado proposta de revisão do quadro legal e a participação de outros colégios.

Neste particular, sublinhou que questões ligadas aos operadores e à política pública para o sector têm de avançar.

Quanto à Internet, informou que a taxa de penetração no País é de 85%, mais do dobro da média africana e a mais de 20% acima da média mundial.

“Isto é um aspecto bastante positivo. É verdade, também, que temos desafios, em relação aos preços”, acrescentou, indicando que os preços no País são mais caros que no continente africano, mas mais barato que em vários países.

Sublinhou ainda que Cabo Verde tem possibilidade de ter preços mais competitivos, para promover uma maior concorrência no mercado.

Ainda segundo Isaías Barreto da Rosa, que frisou que a Agência Reguladora Multissectorial da Economia está a fazer esse trabalho, as políticas públicas para o sector devem também acompanhar o processo.

“O acesso à Internet como bem essencial é uma política do Governo que está, neste momento, a avançar. No que diz respeito à entidade reguladora, o que estamos a fazer é a promoção da concorrência no mercado”, acrescentou.

De acordo com o PCA da ARME, nos últimos dois anos, o preço da conectividade internacional teve uma redução substancial, o que levou a que todos os operadores apresentassem uma proposta mais competitiva no mercado.

Apesar disso tudo, afirmou existirem desafios neste sector que devem ser ultrapassados.

Isaías Barreto foi recentemente nomeado embaixador da Unesco na República Democrática do Congo.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,20 abr 2022 16:04

Editado porA Redacção  em  2 jan 2023 23:28

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.