Reflexões sobre a Comemoração do 45º Aniversário do Estabelecimento das Relações Diplomáticas entre a China e Cabo Verde

No dia 25 de Abril de 2021 assinala-se o 45º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas entre a República Popular da China e a República de Cabo Verde. Neste momento histórico, eu, enquanto Embaixador da China em Cabo Verde, estou profundamente emocionado com o percurso ao longo dos últimos 45 anos dos laços bilaterais. E simultaneamente, estou mais esperançado com a perspectiva das relações de amizade e cooperação entre os dois países.

O nome chinês de “Cabo Verde”, traz sempre memórias agradáveis aos chineses que a ouvem pela primeira vez, uma vez que a tradução faz lembrar o Buda. Em Maio de 2017, quando o então Ministro dos Negócios Estrangeiros chinês Wang Yi visitou Cabo Verde e disse ao seu homólogo cabo-verdiano, Sr. Luís Filipe Tavares, “o nome chinês de Cabo Verde é incrível, tal como os ocidentais vêem Deus, ver o Buda é uma coisa terrível para os orientais. Um país que pode receber os cuidados de Buda seguramente terá um futuro forte e promissor”. Nos recentes anos, fico particularmente impressionado com a abertura, tolerância, hospitalidade e perseverança dos cabo-verdianos. A estabilidade social de longo prazo e o crescimento económico sustentado deste arquipélago permitem-lhe destacar como um "cabo da estabilidade" e "cabo do desenvolvimento" da África.

Os laços de amizade que ligam China e Cabo Verde estão associados ao nascimento da República de Cabo Verde. Foi nove meses após a independência de Cabo Verde que a China estabeleceu relações diplomáticas com o arquipélago, sendo a China um dos primeiros países a reconhecer a independência do novo Estado soberano. O ex-Presidente da República, Sr. Pedro Pires, é um dos testemunhas da evoloção dessa amizade tradicional. Além disso, logo no ano seguinte, após o estabelecimento dos laços bilaterais, o Presidente Jorge Carlos Fonseca, que naquela altura era secretário-geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros, visitou a China na primeira comitiva oficial que o governo cabo-verdiano enviou ao nosso país. Foi nesta visita que ele acompanhou todo o processo de negociação do projecto do Palácio da Assembleia Nacional, que é primeiro projecto financiado pelo governo chinês em Cabo Verde. Há três anos, a remodelação do Palácio da Assembleia Nacional foi concluída e a sua funcionalidade aumentou bastante. E a praça em frente ao Palácio, que está também enquadrada no projecto, está agora aberta ao público cabo-verdiano. Há pouco tempo, eu e o Presidente da Assembleia Nacional, Sr. Jorge Santos, presidimos à cerimónia de inauguração da praça, que é denominada "Praça da República".

Em Setembro de 2019,por ocasião dos 70 anos da fundação da República Popular da China, o Presidente Jorge Carlos Fonseca enviou uma mensagem de felicitação ao Presidente chinês Xi Jinping, afirmando na missiva que, "a China é sempre amigo e parceiro de Cabo Verde no caminho do desenvolvimento". Há cinco anos atrás, quando cheguei às ilhas pela primeira vez como o novo Embaixador da China em Cabo Verde, tive a oportunidade de ter um encontro com a então Ministra do Desenvolvimento Rural de Cabo Verde, Sra. Eva Verona Ortet. Ao entrar no Ministério da Agricultura, a primeira imagem que me chamou a atenção foi a enorme foto a cores da Barragem de Poilão, que foi construída com a ajuda da China. Segundo a apresentação da Sra. Ministra, a Barragem de Poilão foi a primeira barragem de grande escala em Cabo Verde e mantém bom funcionamento até hoje. Ela não só transformou a área envolvente numa zona agrícola produtiva mesmo nas secas ou inundações, mas também acabou a história de Cabo Verde sem grandes instalações hidráulicas. A partir daí, o País pode aproveitaras barragens para combater a seca e desenvolver a agroindústria. Durante as minhas várias visitas às obras, fiquei impressionado com o pavilhão memorial do estilo chinês em cima da Barragem, que se situa por entre das montanhas e ribeiras verdes. Nos últimos anos, a severa seca fez com que a Barragem quase secasse. No entanto, devido a algumas chuvas intensas em 2020, ela recuperou as águas e voltou à vida. Nos 15 anos desde que as obras foram construídas, a Barragem goza de boa reputação no que diz respeito à sua qualidade e funcionalidade, uma vez que contribui de forma significativa para o desenvolvimento agrícola e a melhoria da vida dos residentes da zona. Pode-se dizer que a Barragem de Poilão é um retrato vívido dos esforços conjuntos do povo chinês e do povo cabo-verdiano na busca conjunta pela felicidade.

Quando fui nomeado como novo Embaixador da China em Cabo Verde há seis anos, o Estádio Nacional de Cabo Verde, que também foi financiado pelo governo chinês, acabou de ser completado e colocado em uso. Estive ali muitas vezes para assistir aos jogos da selecção nacional de futebol de Cabo Verde com outras equipas e os Tubarões Azuis sempre conseguiram bons resultados. Ao longo dos anos, os projectos de infraestrutura apoiados pelo governo chinês têm servido a construção nacional e o melhoramento do nível vida do povo cabo-verdiano. Acima de tudo, mais de 100 técnicos chineses que trabalham durante muitos anos paraa manutenção dos projetos, deram os seus contributos à cooperação amigável e pragmática China-Cabo Verde.

Gostaria de mencionar aqui o novo ‘Campus’ da Universidade de Cabo Verde, projecto construído com o apoio da China e concluído em breve. Em Julho de 2017,eu e o Primeiro-Ministro, Sr. Ulisses Correia e Silva, presidimos à cerimónia do lançamento da primeira pedra do projeto. Durante os cinco anos a seguir, centenas de construtores chineses e cabo-verdianos permaneceram no terreno das obras, mesmo no período da pandemia da Covid-19. Fui uma vez acompanhar o Primeiro-Ministro Ulisses Correia e Silva a inteirar-se das obras. E o Presidente da Assembleia Nacional e outros oficiais do Governo também visitaram a localidade e manifestaram suas atenções. Hoje em dia, um novo “Campus” universitário ergueu-se na Cidade da Praia. A reitora, Sra. Judite Nascimento, afirmou à imprensa que ela aguarda com muita expectativa a inauguração desse projecto para iniciar as aulas em pleno no próximo ano lectivo, em Outubro. Com as novas instalações, a Uni-CV está a caminhar para ser, num futuro muito próximo, uma “universidade marcante” no contexto da sub-região africana. De facto, o novo “Campus” da Uni-CV é o maior projeto financiado pela China até ao momento. Ele e o Instituto Confúcio, que depois se instalará também no “Campus”, e a par do número crescente de estudantes cabo-verdianos a estudar na China, são frutos frescos da cooperação educativa e ligações humanas entre a China e Cabo Verde, e permitem que as raízes da amizade China-Cabo Verde estejam cada vez mais profundas nas pessoas, especialmente nos corações da jovem geração. A China concorda completamente com a ideia do governo e o povo cabo-verdiano: o capital humano é o recurso mais valioso de Cabo Verde. O País só poderá ter um desenvolvimento seguro e sustentável, se tiver uma educação e formação avançadas e talentos qualificados.

image

Alguns amigos podem ter as seguintes dúvidas: por que a China quer ajudar Cabo Verde? Qual é o maior interesse nacional da China em Cabo Verde? Eu diria que o apoio e a assistência da China a Cabo Verde nunca foi unilateral, mas sim beneficia os dois lados. Ao longo dos anos, a compreensão e o apoio que Cabo Verde tem dispensado à China nos assuntos internacionais e nas questões que envolvem os interesses centrais da China em particular, nunca serão esquecidos pelo governo e pelo povo chinês. A China tem considerado as relações China-Cabo Verde como parte integrante das relações China-África. O desenvolvimento da parceria cooperativa estratégica China-África e o estabelecimento de uma comunidade China-África com um futuro compartilhado está em conformidade com os interesses nacionais fundamentais da China e da África, e também se alinha com a tendência global, que é paz e o desenvolvimento. A China é o maior país em desenvolvimento e a África é o continente com a maior concentração dos países em desenvolvimento. Tal como o Conselheiro de Estado e Ministro dos Negócios Estrangeiros da China, Sr. Wang Yi apontou há pouco, tanto a China quanto a África prezam a amizade tradicional e estão determinados a levá-la adiante. Ambos confirmam seu firme apoio um ao outro e estão dispostos a salvaguardarem conjunto a soberania e a dignidade nacional. Ambos suportam a missão do rejuvenescimento da nação e estão prontos a defender conjuntamente o direito legítimo ao desenvolvimento. Ambos estão comprometidos com a equidade e a justiça, defendem o verdadeiro multilateralismo e se opõem a qualquer interferência externa. Se a China e a África estão intimamente unidas e reúnem as forças majestosas de 2,7 bilhões de pessoas que possuem, os seus interesses comuns terão a garantia mais poderosa para serem salvaguardados.

Actualmente, a luta contra a pandemia da Covid-19 encontra-se na fase crucial no arquipélago. Além disso, o plano nacional do relançamento da economia pós-Covid-19 e a visão da Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável já foram traçados pelo Governo e o programa da construção da Zona Económica Especial Marítima em São Vicente (ZEEMSV) também já foi formulado. Há poucos dias, as eleições legislativas de 2021 em Cabo Verde decorreram com tranquilidade e um novo capítulo da edificação do País começará em breve. Enfrentando a pandemia, o governo chinês tem sido sempre o seguidor firme da cooperação solidária com a África e com Cabo Verde. A China já forneceu vários lotes de assistência anti-pandémica a Cabo Verde, e vai disponibilizar vacinas contra a Covid-19 conforme o pedido do arquipélago. A China vai continuar a trabalhar com a comunidade internacional para ajudar Cabo Verde a vencer eventualmente o novo coronavírus. Além disso, apoiamos os esforços de Cabo Verde para explorar um caminho de desenvolvimento que se adapte às suas realidades e apoiamos também a construção da ZEEM, aproveitando os próprios recursos marinhos e vantagens da localização geográfica. O planeamento da ZEEM foi justamente desenvolvido por especialistas de Cabo Verde em parceria com os da China, o que mostra o quanto os dois países estão comprometidos com a troca de experiências de governação. A China apoia também os esforços do governo cabo-verdiano para reforçar a construção de infraestruturas e promover o bem-estar dos habitantesde São Vicente.A 28 de Janeiro deste ano, eu e o Ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, Rui Figueiredo Soares, assinamos um novo acordo de cooperação económica e técnica em representação dos dois lados. O acordo prevê que a China vai financiar a construção da maternidade e a ala da pediatria no Hospital Baptista de Sousa em São Vicente. Trata-se do próximo projecto de ajuda da China em Cabo Verde e acredito queisso venha reforçar as condições de saúde de São Vicente e a construção do projecto ZEEM.

Em Setembro de 2018, o presidente chinês Xi Jinping teve um encontro com o Primeiro-Ministro Ulisses Correia e Silva durante a Cimeira de Pequim do Fórum de Cooperação China-África e disse na ocasião que, embora nunca tenha visitado o seu país, olhei para ele em "cabo verde" na orla de Dakar quando visitei o Senegal. A China está disposta a trabalhar com Cabo Verde para reforçar o apoio mútuo e diversificar a cooperação amigável, visando transformaras relações China-Cabo Verde num modelo de tratamento igual e cooperação solidária entre países grandes e pequenos. Há poucos dias, as X Eleições Legislativas de Cabo Verde decorreram na paz e tranquilidade. O presidente do Movimento para a Democracia (MpD), Ulisses Correia e Silva, liderou o partido a obter a vitória, permitindo manter o MpD no poder. Coincidindo com o acontecimento tão marcante do calendário político de Cabo Verde, os45 anos das relações da China e Cabo Verde representarão um momento da maior importância para nós. Para o efeito, gostaria de transmitir aos cidadãos cabo-verdianos, por meio das medias, os votos do Presidente Xi sobre as boas perspectivas das relações sino-cabo-verdianas.

Por fim, auguro muita paz e prosperidade à República de Cabo Verde e que a amizade entre a China e Cabo Verde seja eterna! 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Du Xiaocong, Embaixador da China em Cabo Verde,22 abr 2021 7:00

Editado porExpresso das Ilhas  em  16 set 2021 23:21

1

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.