​CNAD passa a Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,28 mai 2018 14:51

A reestruturação do CNAD e criação do Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design (CNAAD) marca um ponto de viragem no sector do artesanato em Cabo Verde. Quem o diz é o director do CNAAD, que explica que as novas atribuições incluem, além do desenvolvimento do artesanato e design, uma perspectiva mais ampla das artes visuais.

Irlando Ferreira falava hoje à Rádio Morabeza, após a publicação, em Boletim Oficial, dos novos estatutos do centro, sediado em São Vicente.

“As atribuições são no desenvolvimento do artesanato e do design cabo-verdiano, mas também, numa perspectiva mais ampla das artes visuais, porque com a requalificação do Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design vamos ter novos equipamentos, com galerias, museu”, explica.

“A partir do centro será feita uma programação a nível nacional, sobretudo no resgate, preservação e valorização do artesanato nacional, sempre pensando numa perspectiva de futuro e de valorização futura do nosso saber fazer”, garante.

O estatuto dota o CNAAD de personalidade jurídica de direito público e autonomia administrativa, financeira e patrimonial. Irlando Ferreira garante que a reestruturação restitui a dignidade e permite ao centro trabalhar de forma plena.

“Porque já teve um estatuto bastante pujante no período de Manuel Figueira que foi extinto, e agora, além de resgatar essa pujança do antigo centro também cria uma perspectiva para o futuro. Esse diploma irá nos dar uma possibilidade imensa de actuar no sector do artesanato e do design, particularmente”, diz.

No plano de acção 2017/2020 do Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design, constam vários projectos que vão dar corpo ao sector a nível nacional, entre os quais o de requalificação arquitectónica do centro, o mapeamento e certificação do artesanato nacional já em curso, lojas do artesanato “Created in Cabo Verde”, além da valorização e formação contínua dos artesãos, através da criação dos centros de produção e de formação a nível dos municípios.

O projecto de requalificação arquitectónica do centro já foi aprovado e orçamentado. Está-se na fase do caderno de encargos para, num segundo momento, poderem avançar as obras, orçadas em 50 mil contos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,28 mai 2018 14:51

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  29 mai 2018 7:14

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.