Prémio Camões coroa "obra de inestimável valor" de Chico Buarque - Presidente da República

PorExpresso das Ilhas,22 mai 2019 14:42

Jorge Carlos Fonseca felicitou, hoje, o escritor e músico brasileiro Chico Buarque pela atribuição do Prémio Camões 2019.

"Nós todos, habitantes deste espaço multi-continental, herdeiro, useiro e fazedor desta língua que nos une - na dor, no sonho, na esperança e na alegria – vimos usufruindo um pouco desse universo criado, há várias décadas, por sua obra e arte", começa o Presidente da República na carta endereçada a Chico Buarque que, ontem, foi distinguido com o Prémio Camões.

"Na qualidade de Presidente em exercício da Conferência dos Chefes de Estado dos Países de Língua Portuguesa CPLP), comunidade a que o meu país, Cabo Verde, preside actualmente, quero deixar aqui expressa a alegria que todos sentimos por esta distinção, que, para além de coroar uma obra literária de inestimável valor, também destaca o carácter e o profundo humanismo do premiado", acrescenta Jorge Carlos Fonseca.

Sendo a CPLP, a que Cabo Verde preside até 2020, "uma comunidade de afectos, de laços culturais e históricos, cujos alicerces são as pessoas", os artistas representam algumas das pessoas que "mais têm contribuído para o seu crescimento e fortalecimento".

Chico Buarque estreou-se na literatura com "Estorvo", em 1991, a que se seguiram "Benjamim", "Budapeste", "Leite Derramado" e "O Irmão Alemão", publicado em 2014.

Brasil e Portugal, juntos, venceram por 26 vezes o Prémio Camões. Cabo Verde, com Arménio Vieira e Germano Almeida, recebeu o prémio por duas vezes tal como Angola e Moçambique.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,22 mai 2019 14:42

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  15 set 2019 23:22

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.