Henrique Reinaldo Castanheira vencedor da 5ª edição do Prémio Literário UCCLA

PorDulcina Mendes,29 jun 2020 10:06

O livro “O Heterónimo de Pedra”, de Henrique Reinaldo Castanheira, é o grande vencedor da 5.ª edição do Prémio Literário UCCLA - Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa.

O vencedor da 5ª edição desse prémio foi anunciado no domingo, na data em que a UCCLA assinala 35 anos de existência. 

Segundo uma nota da UCCLA, a obra vencedora é constituída por pequenos contos numa tessitura que implica as narrativas umas nas outras, toma o tema da viagem como seu eixo essencial, ligando-se o texto a imagens que fazem parte integrante da obra.

O autor Henrique Reinaldo Castanheira, tem 61 anos, é português e natural de Lisboa. A obra será publicada pela Guerra e Paz editores, com a chegada às livrarias no final de Setembro próximo.

Na ocasião, o júri atribuiu, ainda, duas menções honrosas, em prosa, a “Os Animais Mortos na Berma da Estrada” de Hugo Miguel dos Santos Pereira de 36 anos, de nacionalidade portuguesa e residente na Bulgária. Em poesia, a “Um Museu Que Arde” de Tiago Manuel Martins Aires, de 37 anos, Português e residente em Poiares, Peso da Régua.

Conforme a mesma fonte, o júri quis ainda destacar dois dos finalistas, duas obras poéticas de autoras brasileiras: “42 Dias”, livro de poemas de Fernanda Nogas, de 42 anos, residente em Curitiba, Paraná, e “Espelhos”, de Cátia Maria Carneiro Sena Hughes, de 56 anos, residente em Ilhéus, Bahia.

O júri, que teve como representante da UCCLA Rui Lourido, foi constituído por escritores e professores de todos os países de língua portuguesa, que avaliou obras vindas de 22 países, da Ásia, África, América do Norte e do Sul e da Europa.

“Uma tão grande afluência permite-nos, levantar bem alto a bandeira da diversidade, com uma participação de mulheres escritoras a atingir os 31%, e uma marcada presença de jovens, a bater nos 56%, o que não inibiu a participação de seniores, um deles com 98 anos, o que muito nos inspira confiança no futuro deste prémio e no futuro da Literatura”, afirmou Vítor Ramalho, secretário-geral da UCCLA. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Dulcina Mendes,29 jun 2020 10:06

Editado porSara Almeida  em  12 jul 2020 8:19

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.