Prémio Literário UCCLA: candidaturas terminam a 31 de Janeiro

PorExpresso das Ilhas,17 jan 2020 10:04

Decorre até 31 deste mês, a candidatura para a 5ª edição do Prémio Literário UCCLA, Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa.

Serão admitidas candidaturas de pessoas singulares, de qualquer nacionalidade, fluentes na língua portuguesa. No caso dos menores de 18 anos, a atribuição de prémios ficará sujeita à entrega de declaração de aceitação pelos respectivos titulares do poder paternal.

Apenas poderão candidatar-se ao presente Prémio obras redigidas em língua portuguesa, que não tenham sido editadas/publicadas, em papel ou em formato digital e às quais não tenha sido atribuído anteriormente qualquer prémio.

O vencedor será conhecido no dia 5 de Maio, no Dia Mundial da Língua Portuguesa. A obra vencedora estará a venda na Feira do Livro de Lisboa, que acontece em Junho deste ano e nas livrarias de várias cidades. 

O Prémio Literário UCCLA, Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa tem como objectivo estimular a produção de obras literárias, nos domínios da prosa de ficção (romance, novela, conto e crónica) e da poesia, em língua portuguesa, por novos talentos escritores.

Segundo a UCCLA, desde a primeira edição, que este prémio se consolidou como o maior, a nível de candidatura a concurso, de revelação literária de todo o espaço da Língua Portuguesa. 

A UCCLA recebeu 779 obras candidatas, na 4ª edição. A UCCLA avisa que já receberam candidaturas da Ásia (Macau, Japão e Austrália), de África (África do Sul), da América (Canadá, EUA, Chile, Paraguai) e da Europa (Espanha, Itália, França, Alemanha, Inglaterra e Suíça).

O Brasil é o país com maior número de candidaturas. Na última edição, 540 candidatos, seguido de Portugal (156). 31% são mulheres e 56% são jovens, mas tivemos igualmente 6 candidaturas com idades entre os 81 e 90 anos.

Pela primeira vez o júri de 2019 inclui na sua composição escritores de todos os países de Língua portuguesa: António Carlos Secchin, Brasil; Germano Almeida, Cabo Verde; Inocência Mata, São Tomé e Príncipe; Isabel Pires de Lima, Portugal; José Luís Mendonça, Angola; José Pires Laranjeira, Portugal; Luís Carlos Patraquim, Moçambique, Luís Costa, Timor, Tony Tcheka, Guiné Bissau, e Rui Lourido pela UCCLA. 

Este prémio é uma iniciativa conjunta da UCCLA, Editora A Bela e o Monstro e Movimento 2014, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,17 jan 2020 10:04

Editado porSara Almeida  em  17 set 2020 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.