Comissão de Ética do COC lança “Cartilha de Ética e Desporto”

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,23 mar 2018 7:28

​A Comissão de Ética do Comité Olímpico Cabo-verdiano assinala o Dia da Mulher Cabo-verdiana, 27 de Março, com o lançamento da “Cartilha de Ética e Desporto”, na sede da Federação Cabo-verdiana e Futebol, visando a valorização de princípios éticos.

O presidente da Comissão de Ética do COC, Orlando Mascarenhas, define a “Cartilha de Ética e Desporto” como um “documento criado com o objectivo de sensibilizar as crianças, os desportistas e naturalmente as federações, associações e todos os clubes para a prática da ética no desporto”.

Mascarenhas explicou que se pretende com esta iniciativa dinamizar os valores olímpicos, de forma a criar junto dos amantes do desporto um comportamento que esteja à altura do “Fair-Play” e da forma de se comportar a nível do desporto, fundamentalmente as crianças que estão a iniciar as suas actividades, naturalmente a pensar já no desporto.

“Pensamos ser fundamental que as crianças tenham conhecimento de algumas regras mínimas. É um livro bastante simples, de leitura fácil e que vai, com certeza, ajudar os amantes do desporto a interpretar as regras desportivas a acautelá-las e, naturalmente, a sentirem-se sensibilizados para a prática do “Fair-Play”, bons modos, a educação, a amizade, o respeito pelas regras e pelo adversário”, elucida Orlando Mascarenhas.

Mascarenhas acredita que o documento, para além de ser endereçado aos atletas, de uma forma generalizada, está também focado às crianças, porquanto a Comissão de Ética quer sensibilizar os alunos através do desporto escolar para os princípios éticos.

“Há muitos valores que se vêm perdendo. E torna-se fundamental que se retome estes princípios e se tente sensibilizar os desportistas, dirigentes, atletas e mesmo os responsáveis para a necessidade desta prática”, realça.

Produzida pela Comissão Permanente do COC, a “Cartilha da Ética e do Desporto” foi concebida pela antiga presidente dos Direitos Humanos e da Cidadania, Zelinda Cohen, e pretende colmatar a lacuna de obras sobre a temática em Cabo Verde.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,23 mar 2018 7:28

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  22 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.