Oito internacionais cabo-verdianos conseguem títulos nos seus clubes

Pelo menos oito futebolistas internacionais cabo-verdianos conseguiram um troféu nos respectivos clubes ao longo da temporada que agora termina.

Danilson Cruz sagrou-se campeão pelo Stade Reims, da segunda liga francesa. Na noite do dia 20 de Abril, o Stade de Reims recebeu no Estádio Auguste-Delaune, na cidade de Reims, o AC Ajaccio e venceu por 1-0, em partida referente à 34.ª jornada da segunda divisão francesa. O internacional cabo-verdiano Dailson Cruz fez o passe para Kyei que marcou o golo da vitória.

Na Turquia, Garry Rodrigues venceu o campeonato, pelo Galatasaray. O extremo cabo-verdiano, de 27 anos, chegou à equipa na temporada anterior. Os campeões da Turquia bateram o Goztepe por 1-0 e fizeram a festa. Gomis, na sequência de uma grande penalidade, aos 66 minutos, marcou o golo do triunfo.

O “tubarão azul” Stopira também é campeão, feito conseguido na Hungria, pela equipa do Videoton. O triunfo foi alcançado após a vitória por 2-1 frente ao Debrecen, em jogo da 26ª jornada. O futebolista cabo-verdiano manifestou a sua alegria pela conquista do primeiro título nacional ao serviço de um clube europeu e prometeu continuar a trabalhar para dignificar o clube e Cabo Verde.

Fernando Varela venceu da Taça da Grécia, pelo PAOK, e ainda levou o troféu de melhor jogador do clube na temporada 2017/2018. Naquela que foi a sétima conquista da história do clube grego, o internacional cabo-verdiano, de 30 anos, esteve no onze inicial e posteriormente levantou a taça.

Na segunda liga portuguesa, Ricardo Gomes venceu o campeonato pelo Nacional da Madeira, tendo ainda sido eleito melhor marcador da competição. Aliás, foi o avançado cabo-verdiano quem marcou o golo que selou o título para a equipa de Costinha, no jogo em que venceu o Arouca por 1-0.

No dia 21, o internacional cabo-verdiano Djaniny sagrou-se campeão mexicano de futebol ao serviço do Santos Laguna, depois de um empate, a uma bola, com o Toledo, no jogo da segunda mão da final. A equipa do Santos Laguna venceu a primeira mão por 2-1 e nesta partida o internacional cabo-verdiano tinha feito o golo do empate. Este foi o terceiro troféu de Djaniny pela equipa mexicana.

Um dia antes do triunfo de Djaniny, o Desportivo das Aves, de Carlos Ponck, conquistou a Taça de Portugal. Na final, disputada no Jamor, o clube onde actua o internacional cabo-verdiano derrotou o Sporting por 2-1. Ponck foi contratado pelo Aves, no verão de 2017, a título de empréstimo pelo Benfica. Além de Ponck, faz parte do plantel do Aves o médio Fernando Tissone, que nasceu na Argetina, mas é descendente de cabo-verdianos.

Na Rússia, Nuno Rocha venceu da Taça, pelo FC Tosno, a primeira na história da equipa. Nuno Rocha chegou ao clube russo no verão de 2017, após assinar um contrato válido por três temporadas.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Rádio Morabeza, Expresso das Ilhas,29 mai 2018 10:00

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  15 nov 2018 3:23

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.