Aumentos na água e electricidade “vêm agravar o ambiente de negócios”

PorExpresso das Ilhas,13 mar 2018 13:43

1

Câmara de Comércio de Sotavento (CCS) defende que os benefícios das medidas de protecção da indústria nacional são anulados pelo aumento das tarifas de água e electricidade anunciados pela Agência de Regulação Económica (ARE) no passado dia 6.

Num comunicado a CCS defende que “antes de se decidir quaisquer aumentos dos custos de energia e água, o Governo deveria fazer as diligências para resolver o problema das perdas na rede e, sobretudo, dos roubos de energia que atingem actualmente mais de 30% da capacidade de produção da Electra”. Sem isso, critica a CCS, o aumento das tarifas “água só vem agravar o ambiente de negócios no País, contrariamente ao anunciado pelo Governo”.

Para o organismo liderado por Jorge Spencer Lima é urgente terminar com “esta tendência que se regista em Cabo Verde de resolver os problemas de ineficiência das empresas públicas, com o aumento dos custos e serviços prestados” e, por isso, apela ao governo para que este aprove “uma política clara relativa à produção e distribuição de energia alternativa, com um forte envolvimento do Sector Privado, como forma de baixar os custos de produção e consequentemente os preços”.

“A CCS incita o Governo a definir uma política que visa a redução consistente dos custos de factores de produção em Cabo Verde, cujos preços elevados têm constituído um dos principais empecilhos à realização de actividades económicas e empresariais no País”, conclui a CCS.

As novas tarifas, fixadas pela Agência de Regulação Económica (ARE), ditaram, como noticiou o Expresso das Ilhas na passada terça-feira, ao nível da Electra, uma subida média de preços de 2,38% e 2,55% para electricidade e água, respectivamente.

Em relação à Águas e Energia da Boa Vista, os preços sofrem um aumento na tarifa média de 2,84% para electricidade e 0,85% para água.

Quanto à água vendida pela Electra, o consumidor passa a pagar mais por tonelada. Na tarifa doméstica, primeiro escalão até 6 m3/mês, o preço com IVA incluído sobe para 258$72/tonelada. Os consumos respeitantes ao segundo escalão, entre 6 e 10 m3/mês, passam a ser tarifados ao preço tabela de 380$92, com IVA incluído.

Na Águas e Energia da Boa Vista, no primeiro escalão, até 60 kwh/mês, o cliente passa a pagar um preço final de 29$13/kwh. No segundo escalão, o preço está fixado nos 37$02/kwh.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,13 mar 2018 13:43

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  14 mar 2018 11:34

1

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.