Ano começa com gasolina ligeiramente mais barata

PorExpresso das Ilhas,31 dez 2019 16:39

Gasolina e gás butano mais baratos, preços do Gasóleo inalterados, e aumento para o Fuelóleo, a partir de 1 de Janeiro. A tabela estará em vigor até 31 do mesmo mês.

Conforme a nova tabela da Agência Reguladora Multissetorial da Economia (ARME), os preços do Gasóleo Normal, Gasóleo Eletricidade e Gasóleo Marinha mantiveram inalterados: o Gasóleo Normal, a 101,90 ECV/L; o Gasóleo para Electricidade, a 86,70 ECV/L e o Gasóleo Marinha, a 73,40 ECV/L.

Os preços da Gasolina e do Petróleo diminuíram, sendo o litro de Gasolina passa a custar 121,10 ECV/L, o que corresponde a uma descida de 3,20 ECV/L. Já o Petróleo passa de 88,90 para 88,80 ECV/L.

Os preços do Butano também diminuíram, passando a ser vendidos a granel por 128,50 ECV/kg (uma diminuição de 3,20 escudos por litro), sendo que as garrafas de 3 Kg passaram a custar 366,00 ECV; as de 6kg, a 771,00 ECV; as de 12,5 kg, a 1.606,00 ECV e as de 55 kg, a 7.066,00 ECV.

Os preços do Fuelóleo 180 e Fuelóleo 380, pelo contrário, aumentam e estes combustíveis passam a ser vendidos a 45,50 ECV/L (mais 1,40 escudos) e 52,80 ECV/L (1,50), respectivamente.

Em termos percentuais, entre os preços que registam variações, os do Butano, da Gasolina e do Petróleo diminuiram 2,43%, 2,57% e 0,11%, respectivamente. Os preços de Fuelóleo 180 e Fuelóleo 380 aumentaram 2,72% e 3,41%, respectivamente. Isto corresponde a um ligeiro aumento médio dos preços dos combustíveis de 0,13%.

“Comparativamente ao período homólogo (janeiro de 2019), a variação média dos preços dos combustíveis corresponde a um aumento de 1,79% e, relativamente à variação média ao longo do ano em curso, ela corresponde a uma descida de 4,19%”, lê-se na nota da ARME, que acompanha as novas tabelas.

No contexto internacional, refere a ARME, “o mês de Dezembro ficou marcado por uma tendência média de subida das cotações médias do preço do petróleo. Foi um mês em que os mercados reagiram à decisão dos países signatários do acordo OPEP+, de aprofundarem o nível de corte de produção em 500 mil barris diários, durante o primeiro trimestre de 2020. Para além disso, a suportar o optimismo dos investidores e a pressionar a alta do preço das matérias-primas como o petróleo, foram tidas em conta ainda as notícias de um primeiro entendimento comercial entre os EUA e a China”.

A ARME aponta ainda que “a cotação do último dia (útil) do mês de Dezembro do câmbio EUR/USD, tendo como referência a BLOOMBERG (14 horas no horário de Frankfurt), evidenciou uma apreciação do euro face ao dólar dos EUA, em 2,12% (1,1230), comparado ao câmbio do último dia do mês de Novembro”. Isso veio atenuar a subida do Fuelóleo e acentuar a descida dos outros combustíveis no mercado interno, tendo em conta que o petróleo é negociado em dólares, explica.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,31 dez 2019 16:39

Editado porSara Almeida  em  20 set 2020 23:20

pub.
pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.