Preços da comida estabilizaram a nível mundial em Outubro, revela FAO

PorExpresso das Ilhas,7 nov 2022 12:17

Os preços mundiais de alimentos estabilizaram em Outubro, segundo o Índice de Preços de Alimentos divulgado na sexta-feira, 4, pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), destacando que o aumento de 3% dos preços dos cereais foi compensado por quedas nas cotações de outros alimentos básicos.

Conforme a mesma fonte, a medição mensal atingiu uma média de 135,9 pontos durante o período, ficando ligeiramente abaixo do nível em Setembro. O índice ficou 14,9% abaixo do recorde de Março deste ano, e 2% acima de Outubro do ano passado.

Em relação à categoria de cereais a alta foi de 3% durante o mês em análise. Os preços do trigo subiram 3,2%, reflectindo principalmente incertezas relacionadas à Iniciativa de Grãos do Mar Negro. Houve ainda uma revisão para baixo da oferta nos Estados Unidos.

O Brasil teve influência na queda do custo do açúcar em 0,6%. Factores como chuvas, que dificultam o avanço da safra, aliados a altas cotações do etanol limitaram a queda mensal.

A nível global, segundo a FAO, o principal factor na queda do açúcar foram as melhores perspectivas de produção na Índia.

Quanto à actualização da oferta e demanda de cereais, a FAO reduziu a perspectiva de produção global para 2.764 milhões de toneladas, revelando um declínio de 1,8% em relação a 2021.

A produção global de trigo chegará a 783,8 milhões de toneladas, mas espera-se que a produção mundial de grãos caia 2,8%, para 1.467 milhões de toneladas.

Incerteza sobre as exportações da Ucrânia

A produção mundial de arroz deve atingir 512,6 milhões de toneladas, uma queda de 2,4% em relação à alta histórica do ano passado.

A partir de Setembro de 2022, espera-se que haja uma melhora de preços do milho. Há preocupação, no entanto, com baixas nos Estados Unidos e na União Europeia, com os efeitos da seca na Argentina e a incerteza sobre as exportações da Ucrânia. Os preços internacionais do arroz aumentaram 1%.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,7 nov 2022 12:17

Editado porAndre Amaral  em  7 nov 2022 17:29

pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.