Destaques da edição 868 – 18 de Julho

PorExpresso das Ilhas,18 jul 2018 1:29

Nesta edição, o Expresso das Ilhas dá destaque à Cimeira da CPLP que decorre no Sal e onde estão presentes representantes de todos os países da comunidade lusófona.

Dentro deste tema, o primeiro destaque vai para a entrevista com Maria do Carmo Silveira, Secretária Executiva da CPLP. A cerca de meio ano do fim do mandato, e numa entrevista exclusiva ao Expresso das Ilhas, Maria do Carmo Silveira fala do futuro da CPLP, mas também dos temas que preocupam os cidadãos da comunidade no presente, a começar pela possibilidade de poderem mover-se livremente dentro dos países que fazem parte da organização internacional.

A mobilidade é, aliás, a palavra-chave desta XII conferência de chefes de Estado e de Governo da CPLP. Os cidadãos pedem-na, os empresários desesperam por ela e até já os políticos admitem que é fundamental. É claro que não acontecerá num passe de mágica, mas a presidência da CPLP por Cabo Verde, assumida esta terça-feira, poderá acelerar o processo, que será sempre faseado.

Também neste número, Ângelo Vaz, Presidente da Câmara Municipal de São Salvador do Mundo: “Acreditamos que o futuro dos Picos é promissor”. O concelho de São Salvador do Mundo assinala esta quinta-feira, 19, o 13º aniversário da sua elevação à categoria de município. Um acto administrativo na altura contestado por aqueles que não viam viabilidade económica para este como para os demais municípios criados em 2005. Ângelo Vaz, o actual edil, está entre os que sempre defenderam a criação dos novos municípios, pois, na sua opinião, apesar de todos os constrangimentos, a criação dos novos municípios não pode ser vista só do ponto de vista económico. Nas suas palavras, ter trazido o poder para junto das pessoas, teve e tem um impacto positivo. “No caso concreto deste município, nos 13 anos da sua criação, registou-se um avanço significativo que dificilmente teríamos atingido se não tivéssemos sido graduados a essa categoria”, afirma o edil salvadorenho nesta entrevista em que aborda os constrangimentos que condicionam a alavancagem do município e as medidas em curso para reverter a situação agravada por um mau ano agrícola. 

Destaque ainda para a sondagem realizada pela Pitagórica que dá vantagem ao MpD. Segundo o estudo, o governo de Ulisses, suportado pelo MpD, parece estar a ultrapassar relativamente bem o desgaste de dois anos de mandato, sendo avaliado positivamente pela maioria da população. Mais ainda: voltaria a vencer as legislativas, ainda que por menos margem. A ajudar a estes resultados está uma oposição que “ainda não conseguiu descolar”, com baixos índices de confiança e a percepção negativa da performance financeira do anterior governo. Quanto às preocupações, a questão do emprego continua a tirar o sono a três em cada quatro cabo-verdianos. Estes e outros dados foram aferidos em sondagem da Pitagórica, realizada entre os dias 11 de Junho e 2 de Julho de 2018, para “Avaliação da actuação do Governo e da oposição bem como intenção de voto nas legislativas”.

Em época de fim de ano lectivo, o Ensino merece também chamada de primeira página nesta edição do Expresso das Ilhas. Criado pela Congregação Escravas da Santíssima Eucaristia e da Mãe de Deus (filial cabo-verdiana) há cerca de 14 anos, o centro Educativo Miraflores tornou-se em pouco tempo uma das maiores referências de ensino no país. Escola pública de gestão privada, há quatro anos aceitou o desafio de introduzir a disciplina de Educação Moral e Religiosa no seu currículo. Hoje, a escola continua a ter uma grande procura, inclusive por parte de pais e encarregados de educação não-católicos. A aposta na teoria das Inteligências Múltiplas é outro aspecto destacado pela directora do centro como factor dos bons resultados conseguidos até aqui.

Na cultura o destaque vai para Nha Nacia Gomi. Quando morreu, há sete anos, a bandeira esteve a meia-haste. O Governo decretou luto nacional pela cantadeira de Santa Cruz. Coroada pelo povo Rainha di Finason, Nha Nácia Gomi (Maria Inácia Gomes Correia) é também referida como guardiã da tradição, fonte de sabedoria popular e mestre do improviso. Foi a 18 de Julho de 1925 que nasceu, em Ribeira de Principal (na altura Concelho de Tarrafal, hoje São Miguel) a mulher que, já idosa, viria a entoar o finason e a fazer ouvir batuco nos palcos do mundo.

No interior, a opinião de José Graziano da Silva, Director Geral da FAO, A importância da agricultura familiar para o desenvolvimento sustentável; de Adriana Monteiro, Um [re]corte da história de formação de professores; Eurídice Monteiro, Bola de Meia e Dulce Lush, O mito e o monumento.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,18 jul 2018 1:29

Editado porAndre Amaral  em  18 jul 2018 13:18

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.