Descoberto o maior caso de canibalismo cósmico de nossa galáxia

PorExpresso das Ilhas,5 ago 2019 6:47

A Via Láctea devorou Gaia-Encélado há 10 bilhões de anos, diz estudo liderado por astrónomos espanhóis.

Uma equipa de astrónomos encontrou vestígios de um episódio de canibalismo cósmico ocorrido há muito, muito tempo, na Via Láctea – a galáxia onde está o nosso Sistema Solar.

Na astronomia existe algo conhecido como “arqueologia galáctica”, explica a astrónoma Carme Gallart, do Instituto de Astrofísica das Canárias (IAC). “Em todas as galáxias, há estrelas quase tão antigas quanto o Universo, que se formou há 13,7 bilhões de anos, e outras mais jovens. Graças a essas estrelas fósseis, podemos reconstruir a história da nossa galáxia”, afirma a astrónoma, citada pelo El País.

A equipa de Gallart analisou a cor e a intensidade de um milhão de estrelas num raio de 6.500 anos-luz (mais de um trilhão de quilómetros) cuja distância à Terra foi medida de forma precisa pela missão Gaia da Agência Espacial Europeia. Os pesquisadores concentraram-se em duas populações de estrelas que estão no halo galáctico – a descomunal esfera que envolve o disco aplainado da Via Láctea, onde orbitam muitas de suas estrelas, incluindo o Sol. No halo existem dois grupos estelares: um de astros azuis e brilhantes; e outro mais vermelho e tênue. Os cientistas usaram modelos de evolução estelar para calcular sua idade. As conclusões, publicadas segunda-feira passada na revista Nature Astronomy, revelam os detalhes de um episódio muito pouco conhecido na história da nossa galáxia.

A cor e a concentração de elementos pesados das estrelas estudadas indicam que cada grupo provém de uma galáxia diferente. As estrelas vermelhas nasceram na Via Láctea primitiva há cerca de 13 bilhões de anos. As azuis surgiram mais ou menos na mesma época, mas em Gaia-Encélado, uma galáxia anã cerca de quatro vezes menor. Há uns 10 bilhões de anos, ambas as galáxias colidiram de forma violenta, e a maior engoliu a menor. Muitas das estrelas de Gaia-Encédalo passaram a viajar sem ordem aparente pelo halo galáctico da Via Láctea, junto com uma população menor de estrelas autóctones. As duas populações – os fósseis que contam essa história – continuam sendo claramente identificáveis.

“O estudo é muito interessante e ajuda muito a entender como foi o impacto entre a Via Láctea primitiva e Gaia-Encédalo”, afirma Amina Helmi, professora do Instituto Astronómico Kapteyn da Universidade de Groningen (Holanda), citada pela mesma fonte, cuja equipe propôs pela primeira vez, no ano passado, a existência dessa galáxia anã e a colisão com a nossa, embora sem poder determinar quando isso aconteceu.

E há um dado ainda mais esclarecedor: no Universo há cerca de 200 bilhões de galáxias onde algo parecido ocorreu ou esteja a ponto de ocorrer. De fato, em pouco menos de 10 bilhões de anos, nossa galáxia se fundirá com Andrômeda, outra galáxia gigante próxima.

Texto originalmente publicado na edição impressa do expresso das ilhas nº 922 de 31 de Julho de 2019. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,5 ago 2019 6:47

Editado pormaria Fortes  em  22 ago 2019 23:22

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.