Actividade económica guineense continua dinâmica suportada pelo preço do caju

PorExpresso das Ilhas, Lusa,3 abr 2018 6:55

​O Fundo Monetário Internacional (FMI) considerou hoje que a actividade económica da Guiné-Bissau continua dinâmica, suportada pelo preço do caju e investimento externo, mas alertou que a situação política, a persistir, poderá ter impacto negativo nos negócios.

O FMI terminou hoje a sua quinta e última avaliação ao Programa de Crédito Alargado, aprovado em Julho de 2015, no valor de 23,5 milhões de dólares.

"A implementação do programa foi satisfatória. Todos os critérios quantitativos de desempenho e metas indicativas para a quinta avaliação foram cumpridos e as reformas estruturais estão a avançar, embora com atraso em alguns casos. A missão saudou o compromisso continuado das autoridades com o programa e os seus objectivos de consolidação da estabilidade macroeconómica e promoção das reformas estruturais para apoiar um crescimento económico forte e amplo", afirmou o chefe da missão Tobias Rasmussen. 

Segundo o responsável, as perspetivas económicas são "amplamente positivas" e o aumento do investimento público "deve ajudar a colmatar lacunas na infraestrutura essencial, incluindo o fornecimento de eletricidade".

"Ao mesmo tempo, os termos das condições de comércio da Guiné-Bissau deterioram-se, com preços mais altos nas importações de petróleo e parecendo as perspectivas para as exportações de caju menos favoráveis do que no ano passado", salientou, em declarações aos jornalistas.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,3 abr 2018 6:55

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  21 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.