Binter suspende vendas a partir de 28 de Outubro

Em crise, Venezuela vai hoje às urnas

Falta de adversários de peso e abstenção deixam prever a reeleição de Nicolas Maduro na Venezuela. Diversos países e União Europeia já anunciaram que não irão reconhecer legitimidade da votação.

Nicolás Maduro, Henri Falcon e Javier Bertucci, são os três principais candidatos à presidência da Venezuela que está a ser boicotada pela maioria da oposição, e não tem o reconhecimento da comunidade internacional por forte suspeita de manipulação governamental.

Segundo o online G1, Maduro enfrenta um índice de rejeição de mais de 75% mas, ainda assim não deve encontrar grandes dificuldades para se reeleger e continuar no cargo que ocupa desde 2013, após a morte de Hugo Chávez.

A ausência de competição de peso e previsões de uma alta taxa de abstenção jogam a favor de Maduro. Uma pesquisa da Atlantic Council divulgada no início de Abril deixa saber que metade dos venezuelanos punham a hipótese de não votar nas eleições presidenciais, sendo que o voto não é obrigatório no país.

O número de venezuelanos aptos a votar é de 20,5 milhões de pessoas, havendo 14.500 assembleias de voto espalhadas pelo país para as eleições deste domingo.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Expresso das Ilhas,20 mai 2018 7:57

Editado porChissana Magalhães  em  25 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.