CNE da Guiné-Bissau garante estarem reunidas condições para eleições a 24 de Novembro

PorExpresso das Ilhas, Lusa,4 nov 2019 8:30

O presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE) da Guiné-Bissau, José Pedro Sambu, disse que estão reunidas as condições logísticas e financeiras para que as eleições presidenciais se realizem a 24 de Novembro.

“Neste momento estão reunidas todas as condições logísticas e financeiras para que as eleições previstas para o dia 24 de Novembro possam realizar-se”, afirmou José Pedro Sambu.

O presidente da CNE falava aos jornalistas no final de um encontro com a missão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), que chegou sábado ao país para mediar a tensão política que a Guiné-Bissau vive, com a existência de dois governos e dois primeiros-ministros.

Nas declarações aos jornalistas, o presidente da CNE disse que esclareceu a delegação sobre o processo eleitoral em curso, que, afirmou, está a “andar muito bem”.

A Guiné-Bissau vive um momento de grande tensão política, tendo o país neste momento dois governos e dois primeiros-ministros, nomeadamente Aristides Gomes e Faustino Imbali.

O Presidente guineense deu quinta-feira posse a um novo Governo, depois de ter demitido o Governo liderado por Aristides Gomes na segunda-feira.

A União Africana, a União Europeia, a CEDEAO, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e as Nações Unidas já condenaram a decisão do Presidente José Mário Vaz de demitir o Governo liderado por Aristides Gomes e disseram que apenas reconhecem o Executivo saído das eleições legislativas de 10 de Março, que continua em funções.

O Governo de Aristides Gomes já disse que não reconhece a decisão de José Mário Vaz, por ser candidato às eleições presidenciais, pelo seu mandato ter terminado a 23 de Junho e por ter ficado no cargo por decisão da CEDEAO.

A campanha eleitoral para as eleições presidenciais de 24 de Novembro começou no sábado e vai decorrer até 22 de Novembro.

Participam na campanha 12 candidatos aprovados pelo Supremo Tribunal de Justiça.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,4 nov 2019 8:30

Editado porSara Almeida  em  18 nov 2019 12:19

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.