Número de mortos em África sobe para 4.756 em quase 170 mil casos

PorExpresso das Ilhas, Lusa,5 jun 2020 13:18

O número de mortos em África devido à COVID-19 subiu nas últimas 24 horas para 4.756, mais 155, em quase 170 mil casos, nos 54 países, segundo os dados da pandemia no continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o número de mortos passou de 4.601 para 4.756 (+155), enquanto o de infectados subiu de 162.673 para 169.836 (+7.163).

Os mesmos dados referem que o número de doentes recuperados é de 74.732, mais 4.257 do que no dia anterior.

A região do continente mais afectada pelo novo coronavírus continua a ser o Norte de África, com 2.108 mortos, em 49.668 casos.

A África Austral é a segunda região com mais casos (43.318) e com 873 mortos, a maioria concentrada na África do Sul, o país com maior número de casos no continente, tendo ultrapassado hoje os 40 mil (40.792), e o segundo com mais mortos (848).

A África Ocidental regista 772 mortos e 38.819 infecções, a África Oriental tem 586 vítimas mortais e passou hoje os 20 mil casos (20.024), enquanto na África Central há 417 mortos em 18.007 infectados.

O Egipto é o país com mais mortos (1.126) e regista 29.767 infecções, seguindo-se a África do Sul e depois a Argélia, com 681 vítimas mortais e 9.831 infectados.

Marrocos totaliza 208 vítimas mortais e 8.003 casos, a Nigéria regista 323 mortos e 11.516 infectados, enquanto o Gana tem 38 mortos e 8.885 casos.

Entre os países africanos lusófonos, a Guiné-Bissau é o que tem mais infecções, com 1.339 casos, registando oito mortos.

Cabo Verde tem 502 infecções e cinco mortos e São Tomé e Príncipe contabiliza 499 casos e 12 mortos.

Moçambique conta 352 doentes infectados e dois mortos e Angola tem 86 casos confirmados de COVID-19 e quatro mortos.

A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), mantém há vários dias 1.306 casos e 12 mortos, segundo o África CDC.

O primeiro caso de COVID-19 em África surgiu no Egito em 14 de fevereiro e a Nigéria foi o primeiro da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,5 jun 2020 13:18

Editado porSara Almeida  em  16 jul 2020 12:19

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.