Kiev acusa Rússia de uso de armas químicas proibidas e denuncia 626 casos

PorExpresso das Ilhas, Lusa,15 jan 2024 7:48

A Ucrânia acusou no domingo a Rússia de utilizar armas químicas proibidas nas suas operações militares em território ucraniano e afirma ter contabilizado 626 casos de utilização deste tipo de munições.

Segundo o Estado-Maior General das Forças Armadas ucranianas, 51 destes casos terão ocorrido já em 2024, com a entidade a alertar que a utilização deste tipo de munições "está a aumentar".

O elemento mais utilizado são as granadas K-51 lançadas a partir de 'drones', embora também tenha sido detectada a utilização de "dispositivos explosivos improvisados equipados com substâncias irritantes".

Também são lançados projécteis de artilharia "contendo substâncias quimicamente perigosas", de acordo com a mesma fonte.

A Ucrânia denuncia, em particular, o uso de um novo tipo de granadas RG-VO, que contém a substância química CS, uma espécie de gás lacrimogéneo.

A utilização deste tipo de armas químicas é proibida pela Convenção das Nações Unidas sobre Armas Químicas, da qual a Rússia é signatária.

A ofensiva militar russa no território ucraniano, lançada a 24 de Fevereiro de 2022, mergulhou a Europa naquela que é considerada a crise de segurança mais grave desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,15 jan 2024 7:48

Editado porAndre Amaral  em  11 abr 2024 23:28

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.