Cancro mata 600 cabo-verdianos por ano

PorInforpress,4 fev 2018 9:11

​Em Cabo Verde, o cancro – na sua mais diversificada forma -, mata cerca de 600 pessoas por ano, segundo dados do Ministério da Saúde que destacam o cancro da mama, da próstata, do colo do útero e do estômago, como os mais fatais.

Em declarações à Infropress, no âmbito do Dia Mundial contra o Cancro, que se assinala a 04 de Fevereiro, a especialista em oncologia no Hospital Dr. Agostinho Neto, Hirondina Borges, considerou “preocupante” a situação da doença no país.

“No país constata-se a cada dia que temos mais casos de cancro, pelo que é necessário desmistificar algumas das ideias pré-concebidas sobre a doença e informar sobre factos reais da patologia”, disse a especialista.

A efeméride que se assinala este ano sob o lema “Nós podemos, Eu posso”, está a cargo do Hospital Dr. Agostinho Neto, que tem programado, para o efeito, uma passeata de sensibilização para a prevenção do cancro, a realizar-se este domingo, com concentração na Pracinha da Escola Grande, no Platô.

Segundo os organizadores, a passeata vai cumprir um roteiro com passagem pela praça Alexandre Albuquerque, Gamboa e Kebra Canela, onde os participantes podem tomar parte numa aula de ginástica e jogos livres.

Todos os anos, a 04 de fevereiro, a Organização Mundial de Saúde (OMS) alia-se à União Internacional Contra o Cancro (UICC), a fim de promover a luta contra esta doença.

A comemoração da efeméride, aprovada na Carta de Paris a 04 de fevereiro de 2000, na Cimeira Mundial Contra o Cancro para o Novo Milénio, visa chamar a atenção de líderes governamentais, gestores de saúde e formadores de opinião para reduzir até 2020, a doença que está a ameaçar as futuras gerações em todo o mundo.

Estima-se que o número de casos de cancro e mortes relacionadas a nível mundial venha a duplicar nos próximos 20 a 40 anos, especialmente nos países em desenvolvimento, os menos equipados para lidar com o impacto social e económico da doença.

O Dia Mundial do Cancro é um evento global que visa unir a população em torno da luta contra o cancro e destina-se a salvar vidas humanas, através da sensibilização e da educação.

Em Cabo Verde, o cancro representa a primeira causa de morte com um índice anual crescente, sendo que o cancro de mama é a segunda maior causa de morte entre as mulheres.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Inforpress,4 fev 2018 9:11

Editado porAndre Amaral  em  4 fev 2018 9:11

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.