Direitos das mulheres e meninas com deficiência discutidos em fórum

PorChissana Magalhães,22 mar 2018 10:41

A Associação de Mulheres Deficientes (APIMUD) realiza hoje e amanhã, na cidade da Praia, o seu primeiro Fórum Nacional sob o lema “Quebrando Barreiras: promovendo os direitos das mulheres e meninas com deficiência”.

Com abertura esta manhã na Presidência da República pela ministra da Educação, Família e Inclusão Socia, Maritza Rosabal, o Fórum será uma oportunidade para reflectir e abordar em vários painéis temáticos tópicos relacionados aos direitos das mulheres e meninas com deficiência.

Neste primeiro dia de trabalhos, especialistas do Instituto Superior de Ciências Jurídicas e Sociais, da handicap International, da ONU Mulheres, do FECAD, da Uni-CV, INE; OIT e do programa POSER irão abordar questões como o quadro normativo internacional dos direitos de mulheres e meninas com deficiência, as lacunas legais e implementação da Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência em Cabo Verde, a situação de mulheres e meninas com deficiência à luz agenda de Desenvolvimento Sustentável, inclusão e acessibilidade, educação, trabalho digno e protecção social e as oportunidades económicas para mulheres e meninas com deficiência do meio rural.

Na sexta-feira, o primeiro painel intitulado “Ampliando as vozes: Participação e Liderança de mulheres e meninas com deficiência” trará para a discussão as medidas legislativas de promoção da participação de mulheres na política e nas esferas de decisão e liderança, a participação de mulheres com deficiência em eleições e as TIC como recurso para a promoção dos direitos das mulheres e meninas com deficiência.

O papel das ONGs na promoção dos direitos das mulheres e meninas com deficiência, os direitos das mulheres com deficiência no âmbito do Sistema Nacional de Cuidados e o empoderamento de mulheres e meninas com deficiência através do Desporto será os tópicos em análise no último painel , “Transformando o momento em acção: Iniciativas para a promoção dos Direitos de Mulheres e Meninas com deficiência”.

O acto de encerramento do evento, programado para as 13 horas de amanhã, será presidido pela primeira-dama, Lígia Fonseca.

Mulheres e meninas com deficiência são grande parte das vitimas de abuso sexual, violência baseada no género e outras formas de discriminação. 

Em 2016, a APIMUD recebeu algumas denúncias de mulheres com deficiências que terão sido vítimas de violência obstétrica, nomeadamente a esterilização de parturientes sem o consentimento destas. Conjuntamente com o ICIEG a instituição iniciou um estudo para averiguação destas denúncias.

O Fórum Nacional “Quebrando Barreiras: promovendo os direitos das mulheres e meninas com deficiência” tem como parceiros a ONU Mulheres, o Centro de Investigação em Género e Família da Uni-CV e o Handicap Internacional, e conta com o alto Patrocínio da Presidência da República.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Chissana Magalhães,22 mar 2018 10:41

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  22 mar 2018 15:44

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.