"Não há desenvolvimento pleno sem uma suficiente e apurada transversalização da abordagem do género" - Rosana Almeida

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,8 jan 2019 17:32

Rosana Almeida (em primeiro plano)
Rosana Almeida (em primeiro plano)(Radio Morabeza)

Cabo Verde apresenta um quadro politico-institucional propicio no domínio da igualdade de género. Posição defendida pela presidente do Instituto Cabo-verdiano para Equidade e Igualdade de Género (ICIEG), que também assume, a partir de hoje, a presidência Conselho Interministerial para a Transversalidade da Abordagem de Género.

Ao falar, na cidade da Praia, Rosana Almeida diz que os factos e a realidade têm provado que não há desenvolvimento pleno sem transversalização da abordagem de género.

"Os resultados desse processo levam o seu tempo mas terão certamente de impactar e marcar a diferença. Os factos e a realidade têm provado que não há desenvolvimento pleno sem uma suficiente e apurada transversalização da abordagem do género, corrigindo desequilíbrios de género onde essa correcção se impõe e garantindo uma maior justiça social ",explica.

A Ministra da Família e Inclusão Social, Maritza Rosabal, entende que o Conselho Interministerial vai assegurar que o programa do Governo contempla a abordagem do género.

"Este comité vai ser um mecanismo que reúne todos e que vai permitir assegurar que as acções necessárias sejam implementadas", avança.

O Conselho Interministerial para a Transversalidade da Abordagem de Género é um órgão consultivo. Dele fazem parte o Ministério da Educação e várias outras entidades ligadas à problemática do género.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,8 jan 2019 17:32

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  21 ago 2019 23:22

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.