Ministério da Agricultura quer alargar área irrigada no Porto Novo

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,3 mai 2018 11:20

O Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) tem em execução, em Porto Novo, Santo Antão, “projectos complementares” ao equipamento dos furos com energia solar, visando o alargamento da área irrigada neste concelho, estimada em 168 hectares (14% dos terrenos cultiváveis).

Segundo o delegado do MAA no Porto Novo, Joel Barros, citado pela Inforpress, além do equipamento de todos os furos existentes neste município com sistema fotovoltaico, visando reduzir o custo de água, este ministério vai, igualmente, apoiar os agricultores com sistemas de rega gota-a-gota e apostar na recuperação de terrenos agrícolas nos diferentes vales.

Porto Novo, com 2.635 explorações agrícolas, na sua grande maioria tipo familiar, dispõe de uma área cultivável estimada em 1.285 hectares, dos quais apenas 168 hectares são irrigados, ou seja, 86% dos terrenos agrícolas são de sequeiro.

No quadro de um programa, já em curso, o MAA espera equipar, até finais de Junho, todos os furos existentes no Porto Novo com painéis solares, altura a partir da qual todos os agricultores vão passar a adquirir água a um custo muito reduzido, o que vai permitir, segundo este responsável, alargar a área de cultivo.

A vulgarização de sistemas de rega localizada, a recuperação de terrenos agrícolas em Ribeira das Patas, Alto Mira e Ribeira dos Bodes, a prospecção de água subterrânea, através de um novo programa de perfuração, são projectos complementares que vão permitir aos lavradores aumentarem a área irrigada, neste concelho.

Nesta altura, no quadro do programa de promoção das actividades socio-económicas rurais (Poser), o MAA está a investir mais de 21 mil contos no equipamento dos furos em Ribeira dos Bodes, Jorge Luís, Chã de Norte, Martiene Chã de Mato/Ponte Sul.

No âmbito do programa de mitigação da seca, que prevê 31 mil contos para a mobilização de água no município do Porto Novo, vão ser equipados, dentro de dois meses, os furos de Manuel Lopes, Ribeira da Cruz, Lajadim e de Ribeira Brava.

“Com isso, o MAA estará a dar um contributo enorme para que os agricultores tenham maior disponibilidade de água em quantidade e qualidade. Da nossa parte, continuaremos a dar o apoio necessário às comunidades no sentido de alargarem a área irrigada com projectos complementares, nomeadamente com recurso à introdução de sistema de rega gota-a-gota”, avança Joel Barros.

Nos últimos três anos, graças à aposta na mobilização e água subterrânea, têm surgido, no Porto Novo, novas áreas de regadio, sendo de destacar os casos de Chã de Norte, Ribeira dos Bodes, Martiene e Ribeira da Cruz, zonas onde mais de uma centena de famílias passou a dedicar-se à agricultura de regadio.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,3 mai 2018 11:20

Editado porAndre Amaral  em  15 nov 2018 3:23

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.