Autoridades sanitárias do Sal recorrem ao sector privado e enfermeiros desempregados para fazer face ao coronavírus

PorInforpress,6 mar 2020 6:21

O delegado da Saúde, na ilha do Sal, José Rui Moreira disse esta quinta;feira que as autoridades sanitárias locais tiveram que recorrer a profissionais do sector privado, e enfermeiros desempregados, na ilha, para fazer face ao novo coronavírus.

José Rui Moreira fez essas declarações à margem da reunião com as “forças vivas” na ilha do Sal, na presença do director Nacional da Saúde, Artur Correia, para desmistificar e passar melhores informações sobre o coronavírus, Covid-19, nesta “fase de alerta”, no que tange à prevenção e controlo.

Desde o alerta de emergência internacional declarado em meados de Janeiro pela Organização Mundial da Saúde, as autoridades sanitárias na ilha instalaram turnos de 24/24, no Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, examinando todos os passageiros que chegam, especialmente, nos voos internacionais.

“Não temos tido problemas. Agora, neste momento, precisamos de apoio de toda a população informada e esclarecida para nos ajudar na massificação de informações correctas e credíveis, sobre o coronavírus ou Covid-19”, apelou.

“Para diminuirmos o pânico social, porque há muita gente com medo, dado às desinformações que se têm passado a cerca do fenómeno, as quais deveremos desconstruir”, disse.

Fazendo uma viagem no tempo, o delegado José Rui Moreira recorda que, ao longo dos tempos, já se pode contabilizar cerca de 21 coronavírus no mundo, incluindo este surto, se for considerado novo coronavírus.

“Temos 20 tipos de coronavírus, já conhecidos, se calhar 21, com esse, se for considerado novo coronavírus… sintomas de gripe e que, normalmente, provocam mortes. Assim, há que prevenir as gripes, de uma forma geral, sem alaridos, imprimindo os mesmos cuidados de precaução e higiene”, acentuou.

Quanto ao uso de máscaras, o médico disse que esse item deve ser usado, especialmente, por pessoas com sintomas, de forma a proteger as outras do contágio do vírus.

“As pessoas que não têm sintomas devem evitar aproximação das pessoas com sinais da gripe, fazer a prevenção, lavando bem as mãos, já que um veículo de transmissão da doença, em contacto com a mucosa, olhos, nariz e boca”, explicou, em jeito de prevenção.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Inforpress,6 mar 2020 6:21

Editado porSara Almeida  em  8 abr 2020 14:19

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.