“O momento é de serenidade e não para pânico”, Miguel Rosa

PorDulcina Mendes,29 jun 2020 10:47

Foi assim que o presidente da Câmara Municipal do Maio, Miguel Rosa reagiu a confirmação este domingo, 28, dos primeiros casos de COVID-19 na ilha. A declaração do edil maiense foi feita na sua página da rede social, Facebook.

O Ministério da Saúde e da Segurança Social confirmou este domingo, dia em que o país registou mais 64 casos de COVID-19, dois casos de infecção pelo novo coronavírus na ilha do Maio . A detecção do vírus aconteceu no Porto da Ilha, à chegada dos passageiros. Os infectados são cidadãos do Maio que regressaram da cidade da Praia, no quadro do programa "Regresso a Casa". 

Assim, a ilha, que ainda não tinha registado nenhum caso, entrou no domingo para a listas dos concelhos com infecções do novo coronavírus.

“Infelizmente, esta pandemia impõe-nos um conjunto de restrições, mas devemos aprender a conviver com ela e moldar a nossa forma de viver face a esta nova normalidade”, indica edil maiense.

Miguel Rosa afirmou que enquanto autoridade municipal reitera o apelo ao reforço das medidas de prevenção, como lavar as mãos com frequência, usar álcool gel e álcool, evitar locais com muitas pessoas, praticar o distanciamento social, usar máscaras em locais públicos e de aglomeração de pessoas.

“A colaboração de todos e de cada um é importante no combate ao vírus que apenas se propaga se as pessoas permitirem. Aconteceu o inevitável, e todos sabíamos que um dia a doença de COVID-19 chegaria ao Maio”, sublinha.

O autarca assegurou que o Governo e as autoridades locais adiaram essa chegada seguindo todas as orientações e protocolos sanitários e de segurança exigidos. “De enaltecer a rápida detecção do vírus por parte das autoridades de saúde da Ilha do Maio, evitando deste modo o contacto entre os infectados com a comunidade”. 

Miguel Rosa avançou que, desde o primeiro momento, as duas pessoas foram isoladas, estando neste momento a serem acompanhadas pelos profissionais de saúde.

“Temos que estar unidos e obedecer as orientações das autoridades”, apelou o edil maiense. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Dulcina Mendes,29 jun 2020 10:47

Editado porSara Almeida  em  16 jul 2020 15:19

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.