COVID-19: Mais três óbitos e 84 casos novos

PorAndre Amaral,16 out 2020 18:03

Óbitos foram registados na Praia, Santa Catarina de Santiago e Boa Vista. Dos 84 casos novos, hoje relatados, 47 estão na Praia. ERIS recomendou que os pacientes de COVID-19 sejam tratados com dexametasona.

Ao todo, adiantam as autoridades de saúde no Boletim Epidemiológico desta sexta-feira, foram analisadas 660 amostras das quais 84 foram registadas como sendo casos positivos de COVID-19.

A Praia mantém-se como o principal foco de infecção registando, até agora, um total de 702 casos activos. Santa Catarina de Santiago com 61 casos activos e Boa Vista e São Filipe com 47 são os outros principais focos de infecção pela doença causada pelo vírus SARS-CoV-2.

São Domingos e Santa Catarina registaram seis novos casos cada, São Salvador do Mundo registou três tal como Santa Cruz e São Lourenço dos Órgãos, São Filipe reportou onze novas infecções, São Vicente teve quatro casos e o Sal um.

As autoridades de saúde destacam igualmente a existência de 77 recuperados (Praia 36, Ribeira Grande de Santiago 4, São Domingos 1, Santa Catarina 9, Tarrafal 1, São Miguel 3, Santa Cruz 5, São Filipe 1, Porto Novo 1, São Vicente 2, Sal 1 e Boa Vista 13).

Com esta actualização Cabo Verde passa a contar com 1017 casos activos, 6425 casos recuperados, 82 óbitos e 2 transferidos, perfazendo um total de 7526 casos positivos acumulados.

ERIS recomenda tratamento com dexametasona

Numa circular informativa a que o Expresso das Ilhas teve acesso, a Entidade Reguladora Independente da Saúde (ERIS) recomendou que os doentes internados e que "requerem terapia suplementar com oxigénio" sejam tratados com este medicamento. No entanto a ERIS explica que o tratamento só deve ser aplicado com "administração por via oral ou sob a forma de uma injecção ou perfusão (gota a gota) numa veia" a pacientes "adultos e adolescentes (a partir dos 12 anos de idade e que pesem pelo menos 40 kg)".

"A dose recomendada nos adultos e adolescentes é de 6 mg uma vez por dia, por um período que se pode estender até 10 dias", explica ainda a circular enviada pela ERIS aos profissionais de saúde.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,16 out 2020 18:03

Editado porSara Almeida  em  31 out 2020 5:19

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.