​Cabo Verde com plano de contingência para casos suspeitos da varíola dos macacos

PorExpresso das Ilhas,3 ago 2022 14:09

Todos os hospitais e centros de saúde do país já dispõe de um plano de contingência com normas e orientações claras de como proceder perante os casos suspeitos da varíolo dos macacos.

A informação foi avançada à RCV pelo director Nacional de Saúde, Jorge Noel Barreto, que esteve a representar o país, na primeira conferência internacional presencial sobre o VIH-Sida, que decorreu no Canadá.

Jorge Noel Barreto avançou que as autoridades sanitárias registaram no mês passado (Julho) dois casos suspeitos de varíola dos macacos que não se confirmaram.

“Pelo menos as orientações já foram distribuídas, as pessoas estão cientes da doença que está a acontecer a nível mundial. Já tivemos duas notificações de casos suspeitos, mas não chegaram a ser confirmados, no mês de Julho. Isso significa que os colegas que trabalham nos centros de saúde e nos hospitais estão atentos e estão a aplicar as orientações que estão no plano de contingência”, indica.

Em relação a COVID-19, o director Nacional de Saúde afirmou que Cabo Verde tem neste momento em stock 70 mil doses de vacinas que estão todas dentro do prazo de validade.

“As vacinas que temos tem o prazo até Setembro, portanto ainda estamos dentro do prazo de validade, e estamos em constante comunicação com a COVAX de forma que o nosso stock de vacinas possa estar sempre actualizado”, avança.

O director Nacional de Saúde disse ainda que para além desse stock, o país continua a receber propostas de doação dos outros países, mas que Cabo Verde está a analisar, tendo em conta as taxas de cobertura de vacinação contra a COVID-19 no país.

“E analisamos se de facto vale a pena estarmos a receber muitas quantidades de vacinas, porque também um dos indicadores do bom desempenho de uma campanha de vacinação é não haver tanto desperdício de vacinas”, frisa.

Por outro lado, garantiu que tem havido uma boa adesão das pessoas à terceira dose da vacina contra a COVID-19, sobretudo desde que a resolução do Conselho de Ministros que estipula como obrigatória dose de reforço para efeitos de viagens foi publicada no Boletim Oficial.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,3 ago 2022 14:09

Editado porAndre Amaral  em  12 ago 2022 19:20

pub.
pub.
pub.

pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.