Baixa probabilidade de erupção vulcânica na Brava - INMG

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,20 nov 2023 18:18

O Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG) diz que as probabilidades de uma erupção vulcânica na Brava são baixas. Os dados, segundo o INMG, apontam para uma acumulação de magma, “sem motivos para alarme”.

Garantia dada esta tarde, em conferência de imprensa, no Mindelo, pelo geólogo Bruno Faria, que indica que o estado de alerta se mantém no nível três.

“Neste momento, o que se passa na Brava é uma acumulação excessiva de magma na sua base que, futuramente iremos ver, de uma forma ou de outra, o seu efeito, que vai levantar um bocadinho a ilha. Se há um corpo estranho na base da Ilha, necessariamente está a deformar a ilha. Está a dobrar, está a partir as rochas, etc. e é este processo de deformação que está a produzir estes sismos. E como são massas de rochas muito grandes que estão a ser deslocadas, às vezes produzem estes sismos de magnitude muito elevada, que se têm sentido na Ilha”, explica.

O geólogo aponta, contudo, para a possibilidade de agravamento da actividade sísmica na ilha, que começou há cerca de três semanas.

“Vão ser sentidos sismos com muita frequência ainda na Brava, mas neste momento as probabilidades de acontecer uma erupção nos próximos tempos ainda são muito baixas. Ainda é preciso muito mais actividade, ainda é preciso mais fenómenos para se poder ter uma probabilidade maior de ocorrência de uma erupção na Brava, o que não é o caso, neste momento. Não há sinal nenhum que esteja a haver uma evolução neste sentido”, assegura.

Em três semanas, a Brava registou cerca de oito eventos sísmicos, todos localizados no largo da praia da Aguada, a uma profundidade, em relação ao nível do mar, entre 5 e 4 km.

Quanto ao Fogo, Bruno Faria esclarece que o vulcão está em “estado de repouso”. Segundo o responsável, os dados não mostram “qualquer anomalia”.

“O vulcão está em estado de repouso. O que se tem observado são poeiras, que acabam por formar uma nuvem, que são levantadas pela queda de rochas naquele sítio. Tendo em consideração que este ano as precipitações no Fogo foram muito superiores às normais, a erosão aumentou e certamente desestabilizou a encosta naquela zona. Não há nenhuma instabilidade no vulcão”, assegura.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,20 nov 2023 18:18

Editado pormaria Fortes  em  20 jul 2024 23:28

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.