Remodelação governamental quando e como “livremente escolhi”, diz Ulisses

PorSara Almeida,5 jan 2018 19:46

2

Tomada de posse dos novos Membros do Governo
Tomada de posse dos novos Membros do Governo (Expresso das Ilhas)

​Num discurso enxuto, na tomada de posse dos novos membros do governo, Ulisses Correia e Silva assumiu a plena responsabilidade desta remodelação governamental, que veio fortalecer o executivo e que, garante, trará mais eficácia às reformas em curso.

A remodelação acontece no momento “que livremente escolhi, com a orgânica que livremente escolhi, e com os membros que livremente escolhi”, frisou o chefe de governo esta sexta-feira no seu discurso de tomada de posse dos novos membros do governo da IX legislatura.

O aumento da sua equipa, com novos oito elementos, vai permitir reforçar “a coordenação económica e financeira, a coordenação das reformas económicas e a coordenação do ecossistema que integra a competitividade, o fomento empresarial, a atracção de investimentos, a formação profissional e o emprego”, disse o primeiro ministro.

Mais ainda foi igualmente reforçada a “coordenação da agenda política e da comunicação do governo”, bem como das “políticas transversais da juventude.

“Adoptamos um modelo organizativo e de coordenação adoptado, sublinha ainda, “irá melhorar o desempenho do governo nos diversos sectores da economia”, resume.

A instalação da sede do Ministério da Economia Marítima em São Vicente, bem como o realce dado à integração regional “colocando-a na chefia do governo e sob responsabilidade de um ministro adjunto do Primeiro Ministro (Júlio Herbert), foram decisões destacadas dentro da nova orgânica.

O elenco governamental passou de 12 elementos para 20, passando agora a contar 13 ministros (mais dois do que na anterior configuração) e seis secretários de Estado, uma figura que é agora introduzida.

2018, um ano especial

Ulisses Correia e Silva reafirmou os compromissos de campanha, “com a convicção redobrada” de que o seu governo vai “mudar Cabo Verde”. E elencou, no seu discurso, algumas mudança, como uma maior descentralização e melhoria da segurança, assim como perspectivas para 2018.

Entre essas perspectivas estão, por exemplo, o crescimento do turismo, investimentos nos transporte marítimos inter-ilhas, a operacionalização do hub aéreo do Sal, o projecto cidade Segura.

“2018 vai ser um ano muito especial, não tenho duvidas relativamente a isso. Especial quanto a resultados económicos, que vão ser acelerados, e a resultados sociais e institucionais. Estamos fortemente engajados e esta equipa reforçada vai precisamente nesse sentido: para termos o foco necessário, a eficácia, para produzirmos resultados para os cabo-verdianos”, reiterou aos jornalistas, no final da cerimónia de empossamento.  

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sara Almeida,5 jan 2018 19:46

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  19 nov 2018 3:22

2

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.