PAICV pediu-me para omitir que não era candidato às presidenciais - José Maria Neves

PorExpresso das Ilhas, Lusa,17 abr 2018 13:05

José Maria Neves
José Maria Neves

O ex-primeiro-ministro José Maria Neves garante que nunca pensou ser candidato às eleições Presidenciais de 2016, mas que não o disse abertamente a pedido do partido que liderou durante 15 anos.

"Aquando das eleições de 2011, disse que o Presidente seria reeleito e que, em 2016, seria difícil uma candidatura minha às Presidenciais. Porque é que então a partir de determinado momento dava sinais que pareciam contraditórios? Precisamente porque o PAICV pediu-me para não dizer claramente que não era candidato e não quis não colaborar com o partido", disse José Maria Neves.

O antigo primeiro-ministro falava em entrevista à agência Lusa, a propósito do primeiro aniversário da fundação de que é patrono e dois anos depois de ter deixado funções governativas, em Abril de 2016.

Em plena campanha para as eleições legislativas de Março e com as Presidenciais marcadas para Outubro, o nome do antigo chefe de Governo era o mais falado para liderar uma candidatura da área do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), liderado por Janira Hopffer Almada.

Na altura, questionado várias vezes pelos jornalistas, José Maria Neves nunca negou ou admitiu abertamente a candidatura.

O PAICV perdeu as eleições legislativas, a candidatura não se concretizou e o Presidente da República e candidato apoiado pelo Movimento para a Democracia (MpD), Jorge Carlos Fonseca, foi reeleito por larga margem.

"Tinha dito claramente que não era candidato. O Presidente estava num primeiro mandato, seria reeleito, a disputa seria muito renhida, e com a previsível derrota do PAICV seria ainda muito mais difícil qualquer candidatura minha. Quer se queira quer não, o PAICV perdeu as eleições por causa da avaliação que se fez do desempenho do governo e eu tinha de ter a humildade suficiente para dar um tempo e não me candidatar", prosseguiu.

Neves assegura que nunca teve intenção de "ir à luta" em 2016, mas admitiu que em determinada altura alimentou perante a opinião pública a ideia de uma possível candidatura.

Sobre uma candidatura às presidenciais de 2021, José Maria Neves considera que ainda é cedo para falar sobre o assunto.

"Apesar de chover pouco em Cabo Verde, muita água vai correr debaixo da ponte até 2021 e eu não tenho nenhuma obsessão em ser Presidente da República", disse.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,17 abr 2018 13:05

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  20 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.