Primeiro-ministro ausculta partidos políticos sobre Orçamento Rectificativo

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, vai reunir-se esta segunda-feira, 22, com os partidos políticos com assento parlamentar para preparar a elaboração do Orçamento Rectificativo 2020.

De acordo com um comunicado do Governo, a razão da elaboração do documento prende-se com a necessidade de ajustar as políticas orçamentais para o ano 2020, através da elaboração de um Orçamento Rectificativo alinhado com as novas prioridades emergentes desta crise provocada pela pandemia de COVID;19.

“Esta iniciativa é reforçar a imperactividade da construção da resiliência sanitária, económica, energética, agrícola e ao nível do sector privado endógeno, atrelado ao esforço no desenvolvimento da economia digital e da transformação digital, enquanto âncora para a diversificação da economia cabo-verdiana e construção de uma economia exportadora”, lê-se no comunicado.

O primeiro-ministro recebe às 09h00, por videoconferência, o presidente da UCID António Monteiro, às 09h30 recebe a presidente do PAICV Janira Hopffer Almada e, a terminar, às 10h00, a secretária-geral do MpD, Filomena Delgado.

Orçamento rectificativo deverá ir ao parlamento ainda este mês. De acordo com o vice-primeiro ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia após várias consultas, que estão em curso e as que se junta esta, dos partidos políticos, “a proposta será apresentada em Conselho de Concertação Social”.

Este Orçamento é, como referido, uma necessidade perante o impacto económico já sentido no país devido ao novo coronavírus.

Um quarto do Produto Interno Bruto (PIB) de Cabo Verde está dependente do turismo, mas devido à pandemia de COVID-19 o país está fechado a voos internacionais desde 19 de Março, com reflexos na actividade económica, quando cerca de 14.000 trabalhadores já se encontram em 'lay-off' no arquipélago.

A economia cabo-verdiana deverá perder este ano 223 milhões de euros devido à pandemia de COVID-19, o equivalente a mais de 11% do PIB do país estimado para 2020, segundo o Governo.

De acordo com o relatório sobre a execução e medidas aplicadas durante o estado de emergência para conter a pandemia, que vigorou, de forma diferenciada por ilhas, de 29 de Março a 29 de Maio, a economia do arquipélago deverá perder este ano 24.723 milhões de escudos (223 milhões de euros).

“Pelo menos 8,7 milhões de contos [78,5 milhões de euros] terão sido perdidos em termos de riqueza nacional durante o período de emergência”, lê-se no relatório.

O Governo estimava para 2020 um PIB de 211.095 milhões de escudos (1.909 milhões de euros), mas cuja revisão aponta agora para 186.372 milhões de escudos (1.685 milhões de euros).

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress, Lusa,22 jun 2020 7:41

Editado porSara Almeida  em  22 jun 2020 16:15

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.