PR representa Cabo Verde no bicentenário da independência do Brasil

PorAntónio Monteiro,7 set 2022 10:02

José Maria Neves participa nos dias 6,7 e 8 de Setembro nas comemorações oficiais do Bicentenário da Independência da República Federativa do Brasil a convite do seu homólogo brasileiro, Jair Bolsonaro.

O Chefe de Estado cabo-verdiano foi convidado a compor a mesa da Sessão Solene do referido Bicentenário, no Senado Federal, em Brasília, no dia 8 de Setembro.

Ainda em Brasília, conforme a presidência da república, o Presidente Neves deslocar-se-á ao Campus do Centro Universitário de Brasília – UniCEUB, para conhecer a instituição e possivelmente vislumbrar futuras parcerias/intercâmbios com universidades cabo-verdianas.

Segundo a mesma fonte, José Maria Neves terá um encontro com embaixadores acreditados em Brasília, assim como com a comunidade cabo-verdiana radicada em Brasília.

Na sua curta passagem por São Paulo, no dia 9 de Setembro, o Presidente da República visitará a Fundação Getúlio Vargas e a Universidade de São Paulo (USP), duas das mais prestigiadas instituições de ensino superior do Brasil e da América Latina, e o Museu da Língua Portuguesa.

Actividades realizadas no contexto do Bicentenário da Independência do Brasil

Em Cabo Verde, o Bicentenário vem sendo assinalado desde o mês de Maio, quando foi inaugurada a exposição Hortência das Tranças, na Sede do IILP, do artista brasileiro Marcelo Lélis. O ponto alta da programação acontece esta quarta-feira, 7 de Setembro, com a festa de Celebração da Data Nacional na Residência do Embaixador do Brasil para autoridades civis e militares cabo-verdianas, corpo diplomático e organismos internacionais, representantes da comunidade brasileira, entre outros.

Da programação dos eventos em celebração ao Bicentenário da Independência do Brasil que decorre durante o ano de 2022 consta a restauração do Mural da Embaixada do Brasil, programado para início de Outubro, e o  Webinar A Semana da Arte Moderna nos países africanos de Língua Oficial Portuguesa, em atenção aos 100 anos do evento, ocorrido em São Paulo, em 1922 (programado para o último bimestre do ano).

Relativamente ao convite endereçado ao Chefe de Estado cabo-verdiano para compor a mesa da Sessão Solene comemorativa do bicentenário, no Senado Federal, na manhã do dia 8 de Setembro, o Ministro-Conselheiro da Embaixada do Brasil, Pedro Paulo d'Escragnolle-Taunay, explicou que o Brasil restringiu aos Chefes de Estado dos membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa o convite para participação das celebrações do Bicentenário. “O convite do Congresso Nacional demonstra a importância da relação com Cabo Verde, país que compartilha com o Brasil língua, história, cultura e ideais democráticos”, acrescentando que José Maria Neves também foi convidado a assistir ao desfile cívico-militar, esta quarta-feira, a partir do palanque presidencial na Esplanada dos Ministérios.

Áreas de cooperação

Instado a elencar as principais áreas de cooperação entre Brasil e Cabo Verde, o Ministro-Conselheiro destacou os projectos desenvolvidos em diversas áreas, como educação, saúde, sistema bancário, produtos farmacêuticos e alimentares, agricultura, formação profissional, reciclagem de lixo, entre outros. “Destaca-se a recente inauguração, em São Vicente, do segundo polo do Banco de Leite Humano neste país, após sua instalação, onze anos atrás, no Hospital Agostinho Neto, na Cidade da Praia. O projecto tem possibilitado melhorias concretas na saúde e na qualidade de vida de mães e crianças, impactando positivamente a sociedade cabo-verdiana.

Cabe assinalar, também, a recente doação de 1500 livros à Biblioteca Nacional de Cabo Verde, ocasião em que foram reafirmadas as intenções de fortalecer a cooperação bilateral nos sectores da educação e da cultura”, afirmou.

Pedro Paulo d'Escragnolle-Taunay destacou também o projecto em desenvolvimento "Escola de Todos", com foco no desenvolvimento de competências para o atendimento especializado de alunos com necessidades educativas especiais e várias acções de capacitação no domínio da agricultura familiar e controle da qualidade de grãos que foram ministradas nos meses de Junho e Julho por especialistas da Companhia Brasileira de Abastecimento (CONAB), em diálogo com os profissionais do Ministério da Agricultura e do Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA) de Cabo Verde.

O Ministro-Conselheiro mencionou ainda a cooperação nas áreas educacional e militar, com a presença de estudantes cabo-verdianos em diversos programas de ensino superior no Brasil, bem como a capacitação de militares no Brasil e em Cabo Verde, graças ao trabalho da Missão brasileira de Assessoria Naval, no Mindelo, e da Adidância de Defesa da Embaixada na Praia. “Após dez anos de interstício, também teremos uma jovem diplomata de Cabo Verde no programa de intercâmbio do Instituto Rio Branco, a academia diplomática brasileira”, anunciou o diplomata.

Quanto ao papel do Centro Cultural Brasil-Cabo Verde no reforço dos laços de amizade e culturais entre os dois países, agora renomeado “Instituto Guimarães Rosa – Cabo Verde” (IGR-CV), em homenagem ao destacado escritor brasileiro, Pedro Paulo d'Escragnolle-Taunay, referiu que o Instituto oferece cursos de português aos cabo-verdianos interessados, bem como promove a disseminação da língua portuguesa na sua vertente brasileira. “O IGR-CV desenvolve, ademais, algumas actividades de promoção cultural, como a já citada Exposição Hortência das Tranças, em parceria com o Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP) e com a Bienal de Quadrinhos de Curitiba; a exposição virtual “Quem fez 1922: Cem Anos da Semana de Arte Moderna", desenvolvida pelo artista gráfico Fabiano Queiroga; e a nova Gibiteca do IGR-CV, contendo importante acervo de histórias em quadrinhos, projeto realizado também em parceria com da Bienal de Quadrinhos de Curitiba.

O simbolismo de Simão Salvador

Quanto ao simbolismo da história de Simão Salvador, o marinheiro santantonense, cujo acto heróico se encontra estampado à entrada da Embaixada do Brasil na Praia, o Ministro-Conselheiro acentuou que Simão Salvador é figura emblemática dos vínculos de amizade que unem Brasil e Cabo Verde. 

“Em 1853, no trágico naufrágio do vapor “Pernambucana”, ao largo da costa do estado de Santa Catarina, salvou treze pessoas, ao carregá-las, a nado, até a terra firme, este marinheiro cabo-verdiano estabeleceu um marco inaugural para os laços de afecto entre os dois povos. A notícia do naufrágio correu o Brasil e, com ela, um minucioso relato do acto heroico do marinheiro cabo-verdiano”, recordou, lembrando que a proeza de Simão Juliano tornou-o conhecido como Simão Salvador e sua fama chegou à Corte Imperial do Brasil, no Rio de Janeiro, motivando o Imperador D. Pedro II a chamá-lo à sua presença para manifestar seu apreço e  outorgar-lhe uma medalha de ouro – hoje exposta na Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santo Antão. “Simão Salvador tornou-se, também, símbolo do então nascente movimento abolicionista do Brasil. Cabe destacar que o referido mural da Embaixada do Brasil será restaurado em breve por artistas brasileiros, homenageando, mais uma vez, o feito de Simão Salvador e o simbolismo da amizade entre nossos países”, concluiu. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:António Monteiro,7 set 2022 10:02

Editado porA Redacção  em  29 set 2022 20:20

pub.
pub.
pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.