Navegar pelas ondas da Morna – piano, voz e encanto

PorPaulo Lobo Linhares,1 fev 2021 7:26

​Faço parte da direção artística de uma “Label”, - a inSulada – cujo subtítulo que traz consigo bem encostado ao nome principal é a frase: “encontros musicais”. Confesso que me atrai esta forma de estar na música…irmo-nos encontrando ou procurando encontros.

Carlos Matos propicia esta filosofia. Tem-no feito. Já o tinha começado com Humberto Ramos numa homenagem ao Piano de Cabo Verde enaltecendo Tututa e Chico Serra.

Desta vez foi mestre de um barco, que navegou por praias longínquas onde em finais de tarde faziam lembrar as de Cabo Verde. Na verdade, o mar que nos separa e onde também mora a saudade…é onde encontramos a esperança que nos leva ao encontro de quem amamos.

A viagem também passa por vilas turísticas de vocação para o mar – o nosso querido Tarrafal, que outrora terá sido conhecido por motivos menos agradáveis, mas que o sussurrar da bela Baía e suas ondas faz esquecer tudo e centrarmo-nos no doce “Mar di Tarrafal”.

O barquinho do mestre Carlos tem um convidado nesta viagem…ou melhor uma convidada - uma voz…provavelmente uma das que melhor expressa a pureza do tradicional cabo-verdiano …sim o barquinho encheu-se de cor e sonoridades acrescidas com a voz de Nancy Vieira…

image

As ondas misturam-se com o balançar do barquinho no imenso azul do mar. Elas não choram, sussurram, pois tem por missão transportar os nossos pensamentos para mais próximo de Cabo Verde, aconchegando-nos, abraçando-nos.

Inclusive, as ondas e seus balanços, podem remeter-nos para sonhos…sonhos com jardins floridos…talvez com tantas flores como as que Nancy ofereceu no seu mais recente trabalho: já referido no artigo deste jornal aquando da saída de “Manhã Florida”: a cantora “reúne o seu bouquet de flores e vai oferecendo a flor escolhida, a quem a ouve”.

Pois, entre viagens pela Morna, onde o mestre Matos conduz o barquinho por entre ondas, lembranças, notas, lugares arrastados pelas notas do seu piano…enquanto isso tudo é murmurado, cantado e encantado pela voz de Nancy, que se vai misturando por entre brisas e flores e …acaba a viagem pedindo a bênção dos deuses para um Cabo Verde florido e de alegria.

Fica assim a proposta deste interessantíssimo formato - voz e piano - na nossa música. O repertório baseado na extinta e saudosa Orquestra Nacional, onde Carlos Matos era um dos maestros e a intenção louvável e preciosa do mesmo em continuar esta maneira de estar com a música, em forma deliciosa de partilha, encontros com outros músicos, celebração e homenagens.

Deixo o link para visita, embalo, mornas, flores, ondas e …as notas de Matos mais a voz de Nancy….

https://www.youtube.com/watch?v=ToSnfltPSbE

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 1000 de 27 de Janeiro de 2021.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Paulo Lobo Linhares,1 fev 2021 7:26

Editado porAndre Amaral  em  16 jun 2021 23:21

pub.
pub.
pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.