M_EIA vai criar gabinete técnico para prestar assessoria técnica e científica à Câmara de São Filipe

PorAntónio Monteiro,21 ago 2021 8:14

O protocolo assinado no início do mês de Agosto entre o Instituto Universitário de Arte, Tecnologia e Cultura (M_EIA) e a Câmara Municipal de São Filipe prevê acções específicas e um cronograma para a execução dos compromissos assumidos no protocolo.

O Gabinete Técnico que será criado pelo M_EIA vai assessorar a autarquia local em projectos específicos, nomeadamente na prestação de assessoria técnica, científica, pedagógica, cultural e artística; na prestação de serviços em projectos de salvaguarda e preservação do património material e imaterial, na elaboração de projectos de arquitectura, urbanismo, museologia e de desenvolvimento comunitário e na realização de projectos de investigação, seminários, cursos superiores, médios e de formação profissional nos domínios que cabe à M_EIA.

“É um gabinete técnico que está aberto todos os dias a apoiar a Câmara Municipal de São Filipe naquilo que o protocolo cobre”, explica o reitor do Instituto Universitário de Arte, Tecnologia e Cultura (M_EIA).

No âmbito do protocolo, oM_EIA vai apoiar a autarquia local na instalação do núcleo universitário de São Filipe. Leão Lopes avançou que o M_EIA já apresentou à Câmara Municipal um draft da forma como poderá funcionar esse núcleo universitário que deverá ter uma abrangência regional, mas não terá necessariamente de criar cursos, podendo ficar circunscrito a programas de investigação”.

“Como por exemplo aquilo que estamos a fazer há já algum tempo aqui na ilha do Fogo, concretamente em Chã das Caldeiras que é uma extensão do M_EIA que tem um contrato com o governo que tem várias acções no interesse do programa do governo, mas tem também interesses do M_EIA no âmbito da investigação aplicada em determinados domínios. É esta nossa experiência que está na base da concepção que nós desenhamos para a criação do núcleo universitário e que propusemos à CM de São Filipe”.

Como surge o protocolo?

Fazendo o enquadramento do protocolo assinado entre as duas entidades, Leão Lopes revelou ao Expresso das Ilhas que o actual presidente da Câmara Municipal de São Filipe acompanhou desde sempre o trabalho desenvolvido há vários anos em Chã das Caldeiras pelo M_EIA.

“Estando agora a dirigir a CMSF, logo que foi eleito, entrou em contacto connosco a perguntar se não teríamos interesse e possibilidade em estender essa prática já iniciada em Chã das Caldeiras para o município de São Filipe. É claro que isso nos interessa. São Filipe é uma cidade com uma história interessantíssima, com um património urbano quase único em Cabo Verde. Então agarramos esta ideia, porque naturalmente temos interesse em conhecer melhor a ilha do Fogo e neste caso, a Cidade de São Filipe”.

Prémio internacional para Complexo Educativo em Chã das Caldeiras

Chã das Caldeiras foi devastada pela erupção vulcânica de Novembro de 2014 levando pela frente povoações,destruiu campos agrícolas e obrigou à deslocação de mais de mil pessoas.

Para a recuperação desta zona foi criado o Plano de Desenvolvimento Integrado de Chã das Caldeiras. No processo é contratada uma empresa canarina para elaborar o Plano Detalhado de Chã das Caldeiras e o M_EIA para instalar na comunidade um Gabinete Técnico com o objectivo de desenhar e implementar algumas das acções definidas no Plano Detalhado.

Das acções desenvolvidas nesta zona resultou aexposição Reconstruindo Chã, um filme/documentário e um livro fazendo o retrato daquela comunidade, estando ainda em preparação um outro livro que vai testemunhar outros aspectos não muito visíveis do projecto, nomeadamente a parte sociológica e arquitetónica.

Neste sentido Leão Lopes avançou que o projecto de arquitectura do Complexo Educativo em Chã das Caldeiras da responsabilidade do M_EIA foi selecionado como um dos três vencedores do prémio da região de Médio-Oriente África, e atribuído uma menção honrosa na categoria de Prémio Global.

Os prémios serão entregues num evento a acontecer a 13 de Novembro de 2021, na 17ª Bienal Internacional de Arquitetura de Veneza, Itália.

Os Prémios Holcim para Construção Sustentável, organizados pela Fundação Lafarge Holcim, é uma competição internacional que procura projectos e conceitos visionários em construção sustentável, independentemente da escala. É a competição mais significativa do mundo em design sustentável com um total de dois milhões de dólares em prémios em dinheiro concedido em cada ciclo de três anos.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 1029 de 18 de Agosto de 2021. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:António Monteiro,21 ago 2021 8:14

Editado porSara Almeida  em  22 set 2021 13:19

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.