Presidente do BAD quer convidar chineses para África Investment Forum

PorExpresso das Ilhas, Lusa,6 set 2018 17:25

Akinwumi Adesina
Akinwumi Adesina

O Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), Akinwumi Adesina, apelou à participação de empresários chineses no África Investment Forum, agendado para Novembro, em Joanesburgo, África do Sul, dizendo que o continente é "o lugar para se estar".

Adesina lançou o repto aos representantes presentes na 6.ª Conferência de Empreendedores Chineses e Africanos, que decorreu à margem da terceira cimeira do Fórum de Cooperação China-África (FOCAC), em Pequim, esta semana, de acordo com um comunicado partilhado no portal da instituição financeira, consultado hoje pela Lusa.

"Tenho a certeza que todos sabem que África é o lugar para se estar. As economias africanas crescem bem e as previsões da taxa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para este ano são de 4,1%", constatou.

Adesina teve várias reuniões com autoridades de alto nível e empresários chineses, liderados pelo vice-primeiro-ministro, Liu He, pelo governador do Banco Popular da China, Yi Gang, e pelo presidente do Banco de Desenvolvimento da China, Zheng Zhijie.

Adesina, antigo ministro da Agricultura e do Desenvolvimento Rural na Nigéria, salientou o compromisso que a China tem com África.

"A China não promete apenas, a China cumpre", disse, à China Economic News quando questionado sobre o que diferenciaria a aliança sino-africana.

O presidente do banco africano apontou que a presença de dez mil empresas e 1,3 milhões de Chineses naquele continente é também um sinal da crescente parceria entre os dois blocos.

Para o responsável, o desequilíbrio comercial significativo é um desafio que deve ser atacado, tendo pedido ainda que as empresas chinesas investissem e não apenas fornecessem empréstimos ou cumprissem contratos.

O África Investment Forum irá convocar patrocinadores, mutuários, credores e investidores, necessários para acelerar os investimentos em África.

O evento de três dias deverá abordar fundos de pensão globais, fundos soberanos e outros investidores do sector financeiro.

O fórum irá também unir uma rede de instituições financeiras com instrumentos para reduzir os riscos de certas oportunidades de investimento.

Durante o seu discurso na abertura do FOCAC, o Presidente chinês, Xi Jinping, referiu que o África Investment Forum é fundamental para "a construção de um futuro partilhado".

Em 2017, o volume de negócios entre China e África alcançou os 174 mil milhões de dólares (cerca de 149,3 mil milhões de euros), um crescimento assinalável em relação aos 10 mil milhões de dólares (8,6 mil milhões de euros) de 2000.

O investimento directo chinês em África também aumentou dos 10 mil milhões de dólares em 2010, para 60 mil milhões de dólares (cerca de 51,6 mil milhões de euros) em 2017.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,6 set 2018 17:25

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  24 set 2018 23:19

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.