Fitch revê notação de Cabo Verde de Estável para Positivo

PorExpresso das Ilhas,5 jun 2023 9:32

A Agência de Notação Financeira anunciou hoje que melhorou a sua classificação da economia nacional.

Segundo o relatório da Fitch Ratings, a “revisão do Outlook para Positivo reflecte a robusta perspectiva de crescimento económico, que esperamos que continue a impulsionar melhorias nas métricas externas e de finanças públicas”.

A agência refere igualmente que o “crescimento real do PIB de Cabo Verde acelerou acentuadamente para 17,7% em 2022, de 6,8% em 2021, impulsionado pela robusta procura interna e pela recuperação do grande sector do turismo com repercussões positivas na economia real. As chegadas de turistas quase quadruplicaram em relação a 2021 e atingiram 102% do nível de 2019, um novo recorde para o país. O turismo representa cerca de 25% do PIB. O consumo real das famílias aumentou 28% e ultrapassou os seus níveis de 2019. O PIB real do país também ultrapassou o seu nível pré-pandémico”.

A Fitch prevê que o crescimento real do PIB abrande para 4,1% em 2023 e 5,3% em 2024, “mas permaneça em linha com a tendência pré-pandémica do país e acima da nossa previsão média de 3% para a mediana 'B' em ambos os anos”.

O menor crescimento económico do país “reflectirá efeitos de base e condições monetárias mais restritivas. Esperamos que o banco central aumente a sua taxa directora em mais 150pb até 2024 (após o aumento de 100pb para 1% até agora em 2023), com o objectivo de reduzir o diferencial em relação ao Banco Central Europeu”.

No entanto, acrescenta a Fitch, “o crescimento económico continuará a ser apoiado pela plena recuperação do turismo (as dormidas no final de 2022 permaneceram 20% abaixo do nível de 2019) e dos transportes (com novas infraestruturas a serem adicionadas), bem como pelos fluxos líquidos de Investimento Directo Estrangeiro (IDE)”.

No documento a Fitch explica que as receitas do turismo “impulsionam estreitamento da balança de pagamentos” e prevê que o défice da balança corrente de Cabo Verde diminua para 1,9% do PIB em 2024, após uma redução para 3,3% em 2022, de 11,9% em 2021”.

A melhoria em 2022 reflectiu um alargamento do excedente dos serviços impulsionado pelo turismo para 14,2 % do PIB (de 2,8 % em 2021) destaca a agência de notação financeira que diz ser expectável que a redução do défice da balança corrente “continue a ser impulsionada por uma melhoria das receitas do turismo, que se mantiveram 20% abaixo do nível de 2019 no final de 2022, e será ainda mais apoiada por um forte investimento no sector. Tal irá mais do que compensar um aumento das importações de bens impulsionado por uma actividade económica mais forte e pelo IDE.

Este forte crescimento impulsiona a redução da dívida, assegura a Fitch que refere que o rácio da dívida de Cabo Verde “caiu significativamente para 120,9% em 2022, de um máximo histórico de 143,7% em 2021, impulsionada por um crescimento nominal muito forte do PIB de 25%”.

“Prevemos que o rácio diminua ainda mais ao longo do nosso horizonte de previsão, para 111,9% do PIB em 2024, impulsionado por um crescimento nominal do PIB de 15,5% em relação a 2022, caindo assim abaixo do nível de 2019 de 113,2% do PIB. Embora a nossa previsão implique que a dívida/PIB de Cabo Verde permaneça bem acima da mediana 'B' de 54,5% que esperamos para 2024, isso é mitigado por métricas de acessibilidade muito favoráveis”.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,5 jun 2023 9:32

Editado porAndre Amaral  em  29 fev 2024 23:28

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.