CNE promete divulgar resultados das eleições na quarta-feira

PorExpresso das Ilhas, Lusa,30 dez 2019 6:32

Os resultados provisórios da segunda volta das eleições presidenciais da Guiné-Bissau, que decorreu este domingo, serão anunciados na quarta-feira pela Comissão Nacional de Eleições (CNE), anunciou a porta-voz deste organismo, Felisberta Vaz.

"Em declarações aos jornalistas para fazer um balanço do acto eleitoral, sem direito a perguntas, Felisberta Vaz desmentiu "informações levianas" que estão a correr nas redes sociais "relativamente à tentativa de fraude eleitoral".

"Aproveito aqui para apelar à tolerância, serenidade e sentido de responsabilidade de todas as candidaturas, órgãos de comunicação social e outros implicados neste ato nobre, uma conduta cívica", defendeu a porta-voz da CNE, que lembra o "apanágio e a imagem histórica" da instituição na administração de processos eleitorais.

A responsável disse ainda que a CNE não pode compactuar com "falácias, intrigas e outros males que tendem a desvirtuar os seus propósitos" e que toda a sua atuação é baseada na lei "e não na vontade expressa de terceiros".

A instituição eleitoral apela à calma, serenidade e vigilância "contra manobras atentatórias e a vã tentativa de comprometer" o processo.

Exortou ainda a comunicação social a abster-se de divulgar os resultados eleitorais, lembrando que essa competência é exclusiva da Comissão Nacional de Eleições.

CPLP diz que votação foi pacífica e ordeira

O chefe da missão de observação eleitoral da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) às presidenciais da Guiné-Bissau, Oldemiro Baloi, considerou este domingo que as eleições decorreram "sem surpresa" e de forma pacífica e ordeira.

"Sem surpresa, aliás, já se sabe que o povo guineense tem sido um povo consistente no que diz respeito à manifestação do seu desejo, depois as coisas acabam correndo mal, mas tendo o povo guineense feito a sua parte", afirmou à Lusa OldemiroBaloi.

O antigo chefe da diplomacia moçambicana falava enquanto assistia à contagem de votos em duas mesas da assembleia de voto localizada na Escola 22 de Setembro, em Bissau.

"Mais uma vez aconteceu uma votação pacífica, ordeira, os agentes eleitorais muito bem preparados, todos muito bem sintonizados", sublinhou.

Para Oldemiro Baloi, algumas mesas de voto visitadas pela CPLP pareceram ter um "número de votantes algo inferior à primeira volta", mas, disse, é preciso esperar pelos resultados finais.

"Mas não há duvidas nenhuma que o povo guineense é um povo maduro, sabe o que quer e como o manifestar e fê-lo de uma forma exemplar", salientou.

Mais de 760.000 guineenses foram chamados às urnas este domingo, 29, para escolherem o próximo Presidente da Guiné-Bissau entre Domingos Simões Pereira, candidato do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), e Umaro Sissoco Embaló, candidato do Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15).

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,30 dez 2019 6:32

Editado porSara Almeida  em  18 fev 2020 23:21

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.