Mais de 2,3 milhões de crianças precisam de ajuda na Etiópia

PorExpresso das Ilhas, Lusa,20 nov 2020 10:40

Cerca de 2,3 milhões de crianças precisam de ajuda humanitária em Tigray e outros milhares estão em situação precária em campos de refugiados no Sudão devido ao conflito naquela região etíope, alertou hoje a UNICEF.

"A falta de comunicações e as restrições de viagens à região de Tigray estão a impedir o apoio a 2,3 milhões de crianças que precisam de assistência humanitária", disse a directora-geral da agência das Nações Unidas para a infância, Henrietta Fore, num comunicado hoje divulgado.

A agência da ONU estimou que cerca de "12.000 crianças, algumas sem pais ou família, estão em campos de refugiados ou centros de acolhimento e estão em risco".

A província de Tigray, região dissidente no norte da Etiópia, tem sido palco de fortes combates desde o início das operações militares do Governo, em 04 de Novembro.

O primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed Ali, lançou uma ofensiva contra a Frente de Libertação do Povo Tigray (TPLF), que lidera a região e está a desafiar a autoridade do Governo Federal há vários meses.

Centenas de pessoas foram mortas e, de acordo com autoridades sudanesas, 36.000 cruzaram a fronteira para procurar refúgio no Sudão.

Muitos desses campos improvisados no Sudão estão sobrelotados e os refugiados vivem em condições insalubres, com acesso limitado a comida e água.

"As condições de vida dessas crianças são extremamente duras. Estamos a trabalhar com os nossos parceiros para fornecer suporte básico em termos de saúde, alimentação e água", disse Fore.

"Apelo a todas as partes no conflito para permitirem o acesso contínuo e sem entraves a todas as comunidades afectadas pela guerra para poder chegar às crianças e às suas famílias", declarou a diretora-geral do UNICEF.

Henrietta Fore também pediu a garantia de que as crianças não serão "recrutadas e usadas" em conflitos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,20 nov 2020 10:40

Editado porAndre Amaral  em  26 nov 2020 13:19

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.