Quase 2,54 milhões de mortos em todo o mundo desde o início da pandemia

PorExpresso das Ilhas,2 mar 2021 14:40

A pandemia de SARS-CoV-2 fez até ao momento 2.539.505 mortos em todo o mundo, desde que foram reportados os primeiros casos na República Popular da China em Dezembro de 2019, de acordo com o balanço feito hoje pela AFP com base em fontes oficiais.

Mais de 114.360.550 de infecções com este coronavírus foram diagnosticadas oficialmente desde o início da pandemia.

Na segunda-feira registou-se a morte de 6.800 pessoas diagnosticadas com covid-19, a doença provocada pelo coronavírus SARS-Cov-2, e foram contabilizados 298.141 novos casos de infecção em todo o mundo.

Os países que registaram mais mortos, nos últimos balanços, foram os Estados Unidos com 1.336 óbitos, o Brasil com 778 vítimas mortais e Espanha com 467 mortos.

Os Estados Unidos são o país mais afectado em relação ao número de mortos até agora: 514.657 óbitos no total e 28.664.448 desde o começo da crise sanitária, de acordo com a contagem da universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais atingidos são o Brasil com 255.720 mortos e 10.587.001 casos, o México com 186.152 óbitos e 2.089.281 infecções, a Índia com 157.248 vítimas mortais e 11.124.527 casos de contágio, e o Reino Unido com 122.953 mortos e 4.182.009 doentes.

Entre os países mais duramente afectados, a República Checa é aquele que mais mortos lamenta tendo em conta o número de habitantes: 193 mortos por 100 mil pessoas, seguida da Bélgica (191), Eslovénia (185), Reino Unido (181) e Itália (161).

Depois do início da pandemia, o número de testes realizados aumentou significativamente e as técnicas de despistagem e rastreio melhoraram. Mesmo assim, o número de casos diagnosticados não reflecte mais do que uma fracção da contagem real de contaminações porque uma parte substancial destes contágios são menos graves, assintomáticos ou ainda não foram detectados.

Este balanço foi elaborado com base em dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades competentes e de informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Devido a correções ou envio tardio de informações, o aumento dos números nas últimas 24 horas pode não corresponder exatamente ao que foi publicado na véspera.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,2 mar 2021 14:40

Editado porAndre Amaral  em  28 nov 2021 23:21

pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.